Sou Corinthians a cada momento!


Hoje vou fazer uma espécie de combo da fiel. Serão diversos assuntos abordados de forma sucinta, porém com um conteúdo muito bom.Bom, vamos lá. Amanhã o Corinthians tem um jogo muito importante contra o Internacional. Jogo este marcado por muitas histórias e provocações. A princípio me recordo de três partidas que foram um tanto quanto decisivas para ambas as equipes:

O ano era 1976, e o clima era todo favorável ao Corinthians. O Inter tinha um time melhor, mas nós estávamos embalados pela classificação heróica diante do Fluminense na famosa invasão corintiana. O jogo era válido pelo campeonato brasileiro, que iria conhecer naquele domingo 12/12 o seu campeão. Deu Inter pelo placar de 2x0.

Anos depois, mais precisamente em 20/11/2005, os dois brigavam pela ponta do Brasileirão. O Pacaembu estava lotado de loucos (pleonasmo), que explodiram ao ver Carlitos Tevez abrir o placar. No começo da segunda etapa veio o empate. Porém, o lance capital da partida foi a não marcação de um pênalti a favor da equipe gaúcha e a expulsão do jogador Tinga. Muito se falou após esse episódio, mas uma coisa é certa: o título foi merecido.*

Em 2009 o palco voltou a ser o Beira Rio, só que desta vez quem fez a festa fomos nós, maloqueiros e sofredores. Abrimos 2x0 com gols de Jorge Henrique e André Santos e vimos o adversário igualar com Alecsandro. O jogo de ida havia sido 2x0 para o Todo Poderoso, portanto o título era da equipe de Parque São Jorge.

Se vocês perceberam, eu coloquei um asterisco no final do parágrafo em que falo sobre o jogo de 2005. Pois bem. Em 2007, mais precisamente na última e decisiva partida do brasileirão por pontos corridos, o Corinthians precisava vencer o Grêmio no Olímpico, caso contrário, teria que torcer por um tropeço do Goiás perante o Internacional, jogando em terras goianas. Enquanto o placar no Sul direcionava-se para um 1x1 sem graça, eis que o árbitro lá em Goiás apita uma penalidade máxima a favor do time da casa. Paulo Baier cobrou e o goleiro defendeu. Em seguida, ele cobrou novamente a pedido da arbitragem, que acusava um adiantamento do goleiro do Inter. Perdeu novamente. E o árbitro mandou repetir pelo mesmo motivo. Na terceira oportunidade, o pênalti foi convertido e o resultado favoreceu o Goiás, empurrando o Corinthians para a segunda divisão. Muitos colorados torceram contra o próprio time para ver o Corinthians na série B. Inclusive nós fomos responsáveis por unir gremistas e colorados em uma só torcida. Coisas de Corinthians...

Onde eu quero chegar? Alguém pode me dizer o que aconteceria com o futebol brasileiro se o Goiás tivesse empatado com o Internacional, e o Corinthians tivesse três, EU DISSE TRÊS, chances para converter uma penalidade? Será que iriam exclamar que fomos ajudados e que houve ajuda financeira para a arbitragem? Engraçado não? Contra nós nenhum comentário irônico foi externado.

O time do Rio Grande do Sul já ocupou muitas linhas da minha postagem. Vamos para outro assunto: CORINTHIANS ACERTA A CONTRATAÇÃO DO VOLANTE GUILHERME, EX LUSA!Esse é o mesmo Guilherme que estava com um pé no Palmeiras? Doce ilusão hein porcada? Gostaria de recordar que este ano ganhamos de vocês com a equipe reserva em campo. Salientando que vocês jogaram com os titulares. Vejam comigo se não é um estranho acaso essa contratação: lá em Barueri, atual sede dos porquinhos, o Guilherme seria titular absoluto. Já no Corinthians, ele vai ser um reserva de luxo. 

Entendeu? 

Somos Corinthians. Ou vocês acham que ele preferiria ver o Mundial sentado no sofá em vez de viajar ao Japão? Pois é exatamente isso que vai acontecer. Nós no mundial e vocês nos assistindo.

Domingo tem Corinthians e san7os na Vila mais famosa, de Santos. Convido meus amigos sardinhas a juntar suas moedas a fim de ajudar sua equipe com a conta de luz. Afinal, seria muito feio se a CPFL cortasse a energia “novamente”. Pelo que me consta, essa tal CPFL que proporcionou o apagão do último jogo tinha duas pernas e duas mãos suficientes para desligar a força bem na hora que o Corinthians estava no ataque. Parece-me que nem CNPJ tinha, e o único serviço que prestava era o de safadeza.

Neymar (nem céu, nem terra, nem nada derrubam o Corinthians) estará em campo. Ainda bem, pois assim vai dar mais graça e eles não terão desculpas caso percam para nós. O aproveitamento do menino tchu tcha tcha contra a gente é pífio, não beira os 30%. Sendo assim, vamos pra cima deles tentar outra vitória convincente e empurrá-los ainda mais para o buraco.

Estamos sem Emerson Sheik há quatro jogos e mesmo assim não perdemos sequer uma partida. É claro que o nosso atacante faz falta, porém não somos reféns de seu futebol para subir na tabela. O contrário acontece em outros estabelecimentos. Luis Fabiano está de chinelos faz um tempinho e o time delas não alavanca na tabela. Já o rival do Jabaquara está sem Neymar e beira o rebaixamento.

É isso galera. Temos que nos orgulhar cada dia que passa. O Corinthians sempre foi enorme, sua torcida então, sem comentários. De uns anos pra cá construímos um centro de treinamento excelente, conseguimos a abertura da Copa do Mundo em nosso estádio, ganhamos com belíssimas estratégias de marketing, inovamos com o sistema de compra de ingressos e somos conhecidos por todos como uma referência. Tivemos a oportunidade de ver o maior artilheiro de todas as copas vestir a camisa alvinegra de Parque São Jorge e declarar amor por este estado de espírito, como dizia nosso Doutor da bola.

"Ei de cantar, daria a vida à você TIMÃO, manter acesa a luz do lampião, pra te E-TER-NI-ZAR!"

0 comentários:

Postar um comentário