Especial Corinthian Club 130 Anos - Parte 3: No auge, uma visita que mudou o futebol brasileiro para sempre (1907 - 1910)

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,,,, às 19:49
Nesse terceiro post do Especial Corinthian Club 130 Anos, vou escrever sobre as viagens que ocorreram entre 1907 e 1910, inclusive a visita ao Brasil, que inspirou a fundação do nosso Timão!

Boa leitura!


1907: Terceiro Tour pela África do Sul

Após se dedicar às turnês pelos EUA e Europa, o Corinthian voltou à África do Sul, onde foi possível perceber a franca evolução que o futebol  teve em tão poucos anos.

Foi também a primeira turnê após a formação da Associação Amadora de Futebol da Inglaterra, em 1907; entre esse ano e o início da I Guerra Mundial, várias turnês seriam feitas, e o clube se afastaria das competições profissionais.

A viagem à África do Sul foi feita nos mesmos moldas das duas primeiras; no entanto, os avanços do futebol sul-africano foram visíveis. Se em 1897 o Corinthian voltou invicto para casa, e em 1903 com apenas uma derrota, nessa última visita seriam sete empates e cinco derrotas. É importante ressaltar, no entanto, que as cinco derrotas ocorreram entre os nove primeiros jogos da excursão. No total foram 24 partidas.

Destaques foram os jogos contra equipes que já haviam enfrentado o Corinthian anteriormente, como o Griqualand West (derrota por 1x0 e vitória por 2x1), Durban (goleada por 5x0) e Johannesburg (derrota por 3x2), além das partidas contra a competitiva Seleção local: uma vitória por 2x1 em 17 de agosto, outra por 2x0 no dia 24 do mesmo mês, e por fim um empate por 1x1 em 14 de setembro. Nessas três partidas, o público somado chegou a 24 mil pessoas!

Em resumo, foram 63 dias de turnê, com 12 vitórias, 7 empates e cinco derrotas, com 46 gols marcados e 29 gols sofridos.


1908: Tour de Paris (França)

A turnê de Páscoa de 1908 foi feita na capital francesa, com apenas três jogos em quatro dias. Foram três grandes partidas que resultaram em três convincentes vitórias para os ingleses.

O primeiro adversário foi o Comitée de Paris; com os jogadores em grande forma, a vitória por 5x1 chegou a ser pouco; em seguida, um 9x0 contra o Standart Athletic Paris.

Um dia de descanso, e houve o terceiro jogo, contra o Outcasts; depois de terminar o primeiro tempo perdendo por 2x1, o Corinthian acordou, e com seis gols, deu os números finais do jogo com uma última vitória, dessa vez por 7x2.


1909: Tour pelo Império Austro-Húngaro e Suíça

Na Páscoa de 1909, o Corinthian visitou a cidade de Praga, atualmente capital da República Tcheca, e em seguida duas cidades na Suíça, Lausanne e Genebra.

Os dois primeiros jogos foram contra o Slavia Praga; na primeira partida, um estranho incidente ocorreu: um defensor do Slavia Praga, ao dar um chutão para tirar a bola de sua defesa, sem querer chutou a bola no ombro do jogador inglês R. A. Braddell, no que o juiz marcou pênalti. Tanto os jogadores ingleses quanto os tchecos não concordaram com a marcação do árbitro, que se viu em situação desconfortável por manter a marcação. Enquanto a multidão de 15 mil pessoas aguardavam a cobrança do pênalti (e a possível derrota do Corinthian para os tchecos), Braddell decidiu retirar a bola da marca do pênalti, segurando-a com as mãos e olhando de forma desafiadora para o juiz. Aproveitando-se da situação, o mesmo encerrou a partida! O jogo terminou 0x0, e a invencibilidade do Corinthian foi mantida, mas o artifício usado foi muito questionável!

No dia seguinte, contra a mesma equipe, o Corinthians venceu por 3-1. Ainda houve uma terceira partida, contra o Praga XI, vencida pelos ingleses por 5x0.

Chegando em Genebra, enfrentando o Servette Genève, as autoridades informaram ao Corinthian que não era permitido tomar o chá no intervalo da partida - como lhe era costumeiro fazer.  No entanto, a fim de demonstrar o desejo de fazer tudo para que os ingleses se sentissem confortáveis na Suíça, não só foi permitido que se tomasse o chá como foi servido aos jogadores uma farta refeição à beira do campo; os jogadores do Corinthian chegaram a pedir, respeitosamente, que os suíços permitissem que o intervalo do jogo durasse 45 minutos!

Nesse jogo, o Corinthian venceu o Servette por 6x0. E dois dias depois, outro 6x0 diante do Lausanne Sports encerrou a outra turnê muito bem-sucedida.


1910: Tour pelo Brasil

Houve um grande preparo por parte do Corinthian para a visita ao Brasil, feita entre 24 de agosto e 4 de setembro. Foi provavelmente a melhor equipe já enviada para uma excursão ao exterior. A importância da visita se devia à presença de Charles William Miller por aqui; vindo de vários anos de moradia na Inglaterra, onde conhecera o futebol e chegou a jogar por times como o Hampshire (onde cheogu a enfrentar o Corinthian, inclusive); após trazer a primeira bola de futebol para o Brasil, em 1894, ajudou a fundar o São Paulo Athletic Club (SPAC) e a Liga Paulista de Futebol, que organizou os primeiros campeonatos estaduais do país, a partir de 1902.

Charles Miller
Jogando pelo SPAC, Charles Miller (à direita) foi artilheiro das três primeiras edições do Campeonato Paulista, ajudando o time a conquistar essas três taças.

Vários clubes surgiram em meio à aristocracia paulista na época, como o Mackenzie, Germânia e Internacional, mas as mais fortes (um espécie de "Trio de Ferro" da época) eram o próprio São Paulo Athletic, o Paulistano e a Associação Atlética das Palmeiras (sem relação com o Palmeiras atual). Dos nove campeonatos Paulistas realizados entre 1902 e 1910, esses três times levaram nada menos que sete edições.

Enquanto isso, no Rio de Janeiro, o campeonato estadual fora criado em 1906, cinco anos após a primeira partida ter sido disputada, tendo como entusiasta Oscar Alfredo Cox, que viria a ser fundador e presidente do Fluminense. Nos anos seguintes outros times grandes foram fundados, como Bangu, Botafogo e o America.

Nesse contexto, o Corinthian saiu de Southampton em 5 de agosto e chegou no Rio de Janeiro em 22 de setembro, para disputar três jogos no Rio e três em São Paulo, contra as melhores equipes das duas cidades. A expectativa era enorme para que os brasileiros soubessem em que nível estava o futebol no país. Isso pois todos os times da época eram formados por filhos das famílias mais ricas das duas cidades.

Dois dias depois de chegar no Rio Janeiro, o Corinthian enfrentou o Fluminense, vencedor de 4 dos 5 primeiros Campeonatos Cariocas, e qual foi a surpresa com o placar estarrecedor de 10x1 para os ingleses!

Time que enfrentou e venceu por 10x1 o Fluminense
Absolutamente ninguém imaginava tal diferença entre o nível de futebol dos dois times. E a impressão foi reforçada com a vitória por 8x1 contra o Rio XI (um combinado carioca) e por fim um 5x2 contra um combinado de brasileiros.

Ao chegar em São Paulo, as notícias das vitórias no Rio já haviam chegado e assustado os times que seriam adversários do Corinthian.

Ficou claro que o futebol em São Paulo estava mais desenvolvido: ao enfrentar a A. A. Palmeiras, a vitória veio por 2x0 com algum equilíbrio durante o jogo. Mas, após essa dificuldade, tanto Paulistano quanto São Paulo Athletic foram simplesmente espancados: um por 5x0 e outro por nada menos que 8x2 (respectivamente).


Foi um choque de realidade aos clubes brasileiros, que julgavam estar em melhores condições: em seis jogos, seis vitórias do Corinthian, com 38 gols marcados e apenas 6 sofridos!

A excursão de 1910 pelo Brasil foi responsável direta pelo início do movimento de popularização do futebol brasileiro; afinal, as massas ficaram maravilhadas por aquele time de futebol que acabou com os maiores e mais ricos times da época, todos formados por membros da elite - ao contrário do que ocorreu na Argentina e no Uruguai, onde desde o início o futebol era um esporte dito "popular".


A vitória do Corinthian Club sobre a Associação Atlética das Palmeiras, em 31 de agosto de 1910 por 2x0, foi fonte direta de inspiração para um grupo de cinco operários se reunirem no dia seguinte, 1º de setembro, sob a luz de um lampião às oito e meia da noite, e decidirem criar um novo clube de futebol. A utilização do nome "Corinthian" foi decidida depois, e o "s" foi colocado ao final do nome do clube inglês em função de a imprensa da época chamá-lo de "Corinthian's Team".

Duas semanas depois, o time já fazia o primeiro treino, sob diversos olhares de populares, que afirmavam: "este veio para ficar." E ficou: o Corinthians se tornou o primeiro time da várzea a disputar um campeonato profissional de futebol, e substituiu o Paulistano como o maior time do Estado na década de 1940, para depois crescer nacional e mundialmente. Hoje, nosso Timão é profundamente mais conhecido e importante que seu "pai"... mas as ligações entre os dois times permanecem vivas até hoje!

Após a visita pelo Brasil, o Corinthian voltaria à América do Norte, em 1911.

NÃO LEU OS OUTROS POSTS? CLICA AÍ! 

1 comentários: