Jogador inseguro não pode ser arrogante

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,, às 19:19

 
Jogador argentino costuma se dar bem no Brasil. Geralmente são bons de bola e acabam suprindo as carências que nossos times têm, por vender tão cedo os craques que aqui aparecem.

No entanto, eles sempre tiveram que conviver com o rótulo mais antigo e (muitas vezes) verdadeiros sobre eles: é tudo marrento, é tudo metido a besta... nariz em pé!

Ou vai me dizer agora que você NUNCA disse isso sobre nenhum argentino?

No Corinthians, esse "problema" é mais forte ainda. Porque, se não aturamos jogador BRASILEIRO com medinho de sujar a camisa ou de dar uma dividida, quanto mais argentino?

Prova disso é a recente passagem do Tevez pelo Timão. Se na maioria do tempo ele foi humilde, soube se comportar em campo e deu um show de bola, foi só ter seu espaço cativo no time ameaçado pra começar com os ataques de estrelismo. Deixou de ser decisivo e comprou briga com a torcida e com o técnico. Acabou saindo pela porta dos fundos, assim como seu colega Mascherano.

Tá faltando raça, Martinez? Te mostramos como é!
Fiquei pensando nisso tudo enquanto acompanhava as notícias ridículas sobre o que esse tal de Martinez vem fazendo com nosso Timão... afinal, QUEM ELE PENSA QUE É?

Vamos relembrar o que foi a carreira de Martinez no Corinthians até agora?

13 de julho: Corinthians compra 75% dos direitos de Martinez por US$ 3 milhões (sim, bastante grana)
20 de julho: Martinez se apresenta e evita comparações com Tevez (faz bem, Tevez honrou muito mais nossa camisa do que você tá honrando) (link)
08 de agosto: 19 dias depois da apresentação, estreia jogando 28 minutos no jogo Corinthians 1x1  Atlético-GO. Depois do jogo, pede paciência à torcida e tempo de adaptação (?!??) (link)
19 de agosto: Um mês depois da apresentação, o primeiro gol, na derrota para o Santos (veja o gol)
Setembro / outubro: Entrou em dez jogos. Nenhum gol.
02 de novembro: Um gol em 14 jogos. Mas se achou com moral pra sugerir à imprensa que poderia sair do Corinthians se continuasse na reserva (link)
04 de novembro: Como titular, faz um dos gols da vitória por 2x0 contra o Atlético-GO (veja o gol)
08 de novembro: Fabio Santos revela que Martinez teria se desculpado ao time. Depois de conseguir o que queria: jogar como titular... (link)
26 de novembro: Martinez aparece na lista dos 23 jogadores que iriam ao Mundial de Clubes
16 de dezembro: Martinez é campeão mundial pelo Corinthians
17 de dezembro: Inicia-se a temporada de mimimi's por parte do pai de Martinez pela volta do filho à Argentina. 
18 de dezembro: Elogia a torcida mas não nega que gostaria de sair do Corinthians (link)
20 de dezembro: Pai de Martinez diz ter 5 interessados no filho e pressiona o Corinthians por uma liberação via empréstimo (link)
26 de dezembro: A pressão parece começar a encher o saco da diretoria, que admite negociar o hermano pelo valor que gastou pra trazê-lo (link)

Como vocês podem ver, gastei mais espaço falando das especulações sobre a saída do Martinez do que sobre seus "feitos" em campo... chega a revoltar, ver que um jogador se esforça mais em forçar a saída do time que tentar jogar nele.

Martinez, você veio ao Corinthians pra conquistar um lugar na Seleção. Conseguiu. Então, porque você acha que não dá pra se manter no grupo sendo reserva aqui?

Fica uma dica pra você, caso não saiba: 20 minutos jogados no Brasil valem muito mais do que um jogo inteiro na Argentina!

Outra dica: se você não consegue se garantir disputando a titularidade com seus colegas de Timão... o que te faz pensar que pode ser parte de uma Seleção na Copa de 2014? Hein??

Hoje em dia, jogar no Corinthians não é uma oportunidade... é mais do que isso. É um privilégio!!! É a chance de eternizar o nome na história! Que jogador abre mão disso por puro recalque?

Na boa, quer voltar pra Argentina, volte. Onde que que esteja, jogando lá, será um craque. Uma estrela. Mas não brilhará como poderia, estando no Timão.  

Você ainda não aprendeu que pra jogar no Corinthians, primeiro tem que baixar a bola. Qualidade não basta: tem que se dedicar...dar o sangue! Seu marasmo nos treinos deve ser muito aparente, talvez por isso você nunca tenha cativado o Tite.

No fim das contas, sua volta poderia ser descrita pelo Olé com uma frase bem clichê: "A volta do que não foi".

Porque você pode até estar no Brasil, Martinez; mas seu coração? Nunca saiu de Buenos Aires.

Para nosso eterno lamento.

1 comentários: