Rasgando a tradição em nome do marketing

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,,,, às 16:05

O que anda acontecendo com a tradição no futebol?


Nos últimos anos, a profissionalização no futebol tem atingido níveis cada vez mais altos; principalmente nos últimos anos, os contratos têm envolvido cada vez cifras maiores, tanto em relação a materiais esportivos quanto a patrocínios... mesmo na venda de jogadores.

Mas talvez a situação mais esdrúxula venha de algo que deveria estar protegido de qualquer mudança: nossas camisas. Afinal, ela são, ao lado do escudo e do hino, os símbolos de identidade do clube. Como ver um símbolo alterado em nome do mercado e ainda por cima aceitar isso?

É o que vem ocorrendo no Corinthians nos últimos anos. Em nome de mais receitas, copiamos a moda europeia de lançar terceiras camisas, às vezes sem qualquer relação com as cores e as tradições do clube, simplesmente pra "vender mais".

Engraçado que baratear o preço da camisa ninguém quer, né Nike?

Mas, voltando, vamos entender a questão:quem desenha e escolhe a cor das camisas é o fabricante de material esportivo. Ao clube, basta aprovar ou não. Em entrevista à Veja em janeiro/2010 - leia aqui -, o gerente de marketing para futebol da Nike, João Chueiri, disse:"Ainda são poucos os exemplos de terceiras camisas inovadoras no Brasil. A torcida e os dirigentes aqui são conservadores. Na Europa, isso é feito com a maior tranquilidade. Eles entenderam que a ideia não é mexer na história do time, e sim criar novos capítulos".

Foi ele quem teve a ideia da primeira camisa roxa do Corinthians, motivo de revolta de grande parte da torcida. "Quando se mexe com a tradição de um clube centenário, sempre vai haver descontentes. Mas a roxa bateu recorde: nunca uma camisa do clube vendeu tanto em um fim de semana de lançamento", disse ele.

Ou seja: dane-se a tradição, torcedor brasileiro é tudo fresco, o que importa MESMO é vender!

Na Europa, há tempos a "tradição" (assim mesmo, entre aspas) é lanças três camisas todo ano, sendo que a terceira é sempre destoante de tudo o que o clube representa. Como a camisa amarelo-fluorescente do Barcelona. Ou a verde do Chelsea. Afinal, trata-se de ganhar dinheiro. De estar "na moda". De colocar mais um produto à venda dos torcedores.

Aqui no Brasil, vimos o Palmeiras e o Santos de azul, o Flamengo de Tabajara, a Portuguesa de preto e o Botafogo de dourado! Afinal, segundo Pedro Souza (gerente de futebol da Penalty, para a mesma reportagem da Veja), "Não existe regra. O tema, a cor, tudo pode mudar. O bom do uniforme 3 é ser sempre uma surpresa. É como um brinquedinho novo que chega a cada ano."

As terceiras camisas do Corinthians

Era tradição no Corinthians resistir aos modismos. Durante muito tempo, usou-se preto-e-branco, no máximo um cinza pra variar. Isso mudou, recentemente. Confira abaixo:




1950: Foram colocadas listras pretas em "V" em uma camisa branca. 






 1995: Depois de 45 anos, duas camisas foram criadas pelo estilista francês Ted Lapidus, para a disputa dos jogos internacionais do Corinthians.





1996: A preta com faixas brancas foi usada, por exemplo, na disputa do Torneio Ramón de Carranza, na Espanha.



Em 1999, na estreia do Corinthians na Copa Mercosul, o time usou essa camisa, com detalhes em cinza. O time perdeu por 2x1, e a camisa, tachada de azarenta, nunca mais foi usada. 





Em 2002, para as comemorações do Jubileu de Prata (25 anos) do título do Paulistão de 1977, usou-se uma camisa prata, com listras brancas.







 
Dois anos depois, em 2004, o Corinthians voltou a criar uma terceira camisa para homenagear uma data especial; nessa ocasião a data foi o 450º aniversário da cidade de São Paulo. Foi uma das piores temporadas do time, quando quase caímos no Paulista (16º lugar entre 21 equipes).






A primeira camisa número 3 da era MSI foi também a primeira que "inovou" nas cores, inserindo listras douradas na camisa preta. Não deu sorte, mas ficou marcada como uma bonita camisa, talvez pela combinação das cores.








No ano seguinte, durante o Paulistão, o time usou em alguns jogos uma terceira camisa, branca com listras pretas, que não caiu no gosto do consum... que dizer, torcedor, e por isso deixou de ser usada.








Em 2008, já sob a administração de Andres Sanchez, com Rosenber à frente do MKT, a revolução: a camisa roxa, em homenagem ao torcedor, "roxo" pelo Corinthians. Recordista de vendas, mas motivo de ódio para uma boa parte da torcida.







Em 2010, a terceira camisa foi reinventada, ainda usando o roxo, mas agora apenas em uma cruz, que transpassava toda a camisa preta.


Em seguida, ainda em 2010, a camisa do Centenário agradou; essa sim, era muito linda e alinhada com as tradições. Mas também, no Centenário, ai que não fosse!
Listrada em bege e branco, tinha o escudo do Corinthians de 1913. Talvez uma das mais bonitas na história recente da parceria Nike - Timão.


 
Em 2011, jogamos de grená, em homenagem ao time de 1949 que jogou com as cores do Torino, time italiano que teve seus jogadores mortos em um acidente de avião. Estilizada, com um São Jorge do lado direito do  peito, essa camisa foi eleita a mais bonita do mundo em 2011 pelo site britânico Subside Sports (leia aqui). Só o preço que não era bonito.




Em 2012 voltou-se a apostar no cinza, um cinza-cor-de-uniforme, mas ainda assim, cinza. Homenageando dessa vez o estado de São Paulo. 







E a camisa listrada???

Como se não bastasse a camisa do Corinthians ter virado praticamente uma paleta de pintura, já faz três anos que não temos a volta da camisa listrada, uma das mais vencedoras e tradicionais do nosso Timão! Uma camisa que é história PURA no Corinthians, campeã do IV Centenário em 1954... campeã do Paulista de 1977, que representou o fim da fila! 

Imagem que vem sendo veiculada na internet pede a volta da camisa listrada

Por causa desse descaso com a camisa listrada, foi iniciado um movimento chamado "Camisa Listrada é Tradição". O movimento, idealizado por Victor Hugo Brizotto Garcia, está tomando as redes sociais e coleta assinaturas para entregar à Nike e à diretoria, com o seguinte texto:

"A camisa listrada do Corinthians é sinônimo de grandes momentos da história do Timão: O título de 1954, de 1977, a democracia...

Infelizmente, nos últimos anos a segunda camisa do Corinthians não está sendo respeitada como deveria. Ela toda preta, sem as listras brancas, não tem cara de Corinthians..." 

CLIQUE AQUI E ASSINE O ABAIXO-ASSINADO, PELA VOLTA DA CAMISA LISTRADA E O RETORNO DO CORINTHIANS ÀS SUAS TRADIÇÕES!


AFINAL, NEM TODOS OS LIMITES PODEM SER ULTRAPASSADOS EM NOME DO MARKETING!

Vai Corinthians!!!


Fontes: Corinthians Todo Poderoso Timão, Corinthians - site oficial, ErojKiTimao, Wikipédia

1 comentários:

  1. Adorei! Tenho uma preta com faixas brancas de 1996.
    Ah! Já assinei o abaixo-assinado.

    ResponderExcluir