Não há mocinhos nem bandidos nessa história

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,,,,, às 20:27
AVISO IMPORTANTE: Esse post NÃO DISCUTE os aspectos criminais do caso, nem as punições que o autor do disparo do sinalizador poderá sofrer, mas SOMENTE os aspectos DESPORTIVOS do caso, com relação ao Corinthians, ao San José e à CONMEBOL.


Fala Fiel!

Impossível falar algo do jogo hoje; o blog se resumiu a publicar o pós-jogo, pois era o mínimo necessário. Mas o fato mais relevante dessa partida aconteceu nas arquibancadas: o acidente com Kelvin Douglas Beltrán Espada, o torcedor boliviano de 14 anos vitimado por essa tragédia.

É INCRÍVEL a capacidade que alguns torcedores têm de destruir em poucos segundos a linda reputação que o Bando de Loucos construiu durante os jogos do Mundial; mais de 25 mil corinthianos foram ao Japão e não ocorreu UM ÚNICO INCIDENTE que fosse. Todos levaram a sério o fato de estarem em outro país, de respeitarem as leis dentro e fora do estádio. O resultado é que fomos exaltados em sites do mundo inteiro, desde FIFA até BBC e New York Times.

No entanto, bastou o torneio mudar para o comportamento ser totalmente diferente. Parece que pensaram que, por ser Libertadores, por se tratar de CONMEBOL, é tudo bagunça, pode tudo...

NÃO, NÃO PODE! Ainda mais por se tratar de fogos, sinalizadores, meu Deus! 

Não acabamos de perder quase 240 vidas em uma boate por conta de um sinalizador acendido na hora errada?

Não sabemos que é PROIBIDO levar fogos ao estádio?

Não temos MEDO de ver o Corinthians servindo de exemplo? De ver a CONMEBOL resolver desclassificar o Timão da Libertadores? 

TV boliviana capta momento do lançamento de sinalizador

Uma tragédia dessas era TUDO o que a imprensa queria pra crucificar o Corinthians e sua torcida todos os dias, em todos os meios de comunicações. Era tudo o que os antis queriam pra gritar ao mundo que corinthiano é tudo bandido, transgressor, irresponsável...

Situação lamentável que poderia ser evitada se a torcida obedecesse às leis.

Bom, críticas feitas, vamos ao outro lado: a hipocrisia dos antis e da imprensa rosa.

Ei, vocês: porque vocês decidiram dar mais valor a um jogo de futebol do que à vida de um garoto? Porque deixaram o anticorinthianismo falar mais alto que a humanidade? O que eu vi hoje pelos sites e jornais foi o extremo mais nojento do que a imprensa é capaz de fazer pra criticar o nosso Timão. Ridículo.

Mas o pior de tudo é que mesmo quando falaram de futebol perderam a linha...   

Tiago Leifert: baixo e oportunista
Tiago Leifert, COMO VOCÊ PÔDE comparar o desastre de Welbmey em 1985 com o que ocorreu ontem em Oruro? Como pôde usar aquela situação de parâmetro?

SIM, é proibido levar fogos ao estádio. Mas a torcida leva porque não tem o menor medo de punição. Acham que estão acima da lei.

O Corinthians tem culpa? Não totalmente! Foi a presença do time que levou os torcedores a Oruro, mas como a instituição poderia controlar se a torcida leva ou não esses objetos?

A culpa, nesse caso, é de uma entidade, e somente uma: A POLÍCIA BOLIVIANA. É ela que tem a OBRIGAÇÃO de revistar os torcedores e IMPEDIR a entrada desses objetos, ora essa; e os torcedores já disseram que NÃO FORAM REVISTADOS PELA POLÍCIA (veja LINK).

É DELES que essa morte tem de ser cobrada, Tiago Leifert! Pedir a exclusão do Corinthians é ser baixo e  oportunista ao extremo.

Pergunto: Porque não houve essa preocupação com os 12 feridos na quebra do alambrado da Arena Grêmio?

E porque não houve essa revolta quando os jogadores do Tigre foram agredidos em pleno Morumbi?

E quando torcedores morrem aos montes em brigas de torcida, cadê os discursos inflamados exigindo a desclassificação dos times na competição?

Vocês todos deveriam aprender com o próprio San Jose, que deu hoje uma AULA DE CIVILIDADE ao divulgar pelo Facebook uma declaração EXEMPLAR:


Enfim, pra mim, não há mocinhos nem bandidos nessa história. Acredito SIM que os torcedores foram no mínimo irresponsáveis ao levar aqueles fogos para o estádio. E creio que o Corinthians, sim, é responsável indiretamente. 

Só que sete dias de luto não basta... alguém tem de pagar por essa tragédia. E infelizmente tem que ser nosso time.

No código disciplinar da CONMEBOL, o artigo 18 traz uma relação de possíveis punições para os clubes em situações de 'comportamentos inadequados da torcida', como advertências, repreensões, multas de R$ 200 a R$ 200 mil, anulação ou repetição do jogo, perda de pontos, atuar com portões fechados, proibição de jogar em um estádio ou um país, exclusão da competição (presente ou de futuras edições) e perda de licença. 

Se EU fosse da Comissão Disciplinar da CONMEBOL, daria os pontos desse jogo para o San José e obrigaria o Corinthians a jogar seus 3 jogos no Pacaembu com os portões fechados. Seria o preço a se pagar por ter torcedores que não medem as consequências dos seus atos.

Acredito que uma classificação nessas condições seria a melhor forma de mostrar algo importantíssimo: NO FIM, O FUTEBOL TEM DE VENCER.

Sem mais por hoje, pessoal. Era isso que queria dizer. Até mais...

2 comentários:

  1. Eu sei que o fato é muito triste e revoltante, mas acredito que na esfera criminal o único culpado é o torcedor desastrado e imperito. Na cível, a instituição SCCP não pode ser punida por uma série de erros DE OUTROS, EM UM ESTÁDIO DE OUTRO. A priori falha na revista do estádio, da polícia na vigillância, e principalmente do indivíduo que "fez a besteira". Na desportiva, aí acredito que deva punir o SCCP de forma eficaz, talvez uma multa pesada e a proibição da torcida acompanhar seu amor, o Coringão, quando for visitante, para dar um caratér pedagógico e de reflexão para NUNCA MAIS ISSO SE REPETIR.

    ResponderExcluir