Projeto Calendário Ideal - Parte 1: O Meu Calendário

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,, às 17:06
Fala Fiel!

Bom, como escrevi ontem, hoje começo com vocês um grande projeto, que pode nos ajudar a entender melhor um pouco do mundo que rodeia o futebol e seus interesses: o Projeto Calendário Ideal!

A proposta é simples, pessoal: analisar, entender e debater o calendário do futebol brasileiro, a fim de tentarmos encontrar ideias e soluções para que os clubes brasileiros possam ser beneficiados pelos torneios que disputam, e não prejudicados.

Sim, sei que é simplesmente um debate. É uma grande pretensão pretensão da minha parte achar que qualquer resultado de nossas conversas pode chegar longe. Mas, podemos juntos ter grandes ideias. E grandes ideias sempre podem ter futuro!

PARTE 1: O MEU CALENDÁRIO

A ideia de criar esse projeto é mais velha do que a própria ideia de ter um blog. Mas sempre ficou engavetada justamente por não ter para onde divulgá-la... não são todos meus amigos que se dispõem a debater um assunto que pode ser tão maçante. 

Mas, modéstia à parte, deveria ser OBRIGAÇÃO de todo torcedor engajado discutir ideias para que seu clube possa sempre melhorar... e não há maior melhora do que vê-lo disputando em alto nível TODOS OS TORNEIOS POSSÍVEIS, sem ter que jogar várias partidas com time reserva (pois os campeonatos são inchados, e as datas escassas) ou desfalcado por causa de amistosos de seleções (pois os campeonatos seguem nas datas FIFA).

Bom, vamos ao que interessa. Como disse, começaria esse debate com o meu calendário, que defini após muita pesquisa (muita mesmo). Segue (clique para ampliar):


Agora, vamos às explicações. Veja, se quiser entender, separe algum tempo e LEIA DE VERDADE, não passe os olhos simplesmente. Depois vai comentar besteira e eu não vou perdoar!

1 - TEMPORADA À BRASILEIRA OU À EUROPEIA?

Fiquei muito tempo pensando sobre isso; haveria assim tantas vantagens se mudássemos nossos calendários pra ficar igual ao europeu?

Penso que não! Hoje em dia as alterações realizadas nas janelas de transferência fizeram isso deixar de ser um problema tão grande; além disso, as festas de fim de ano são muito valorizadas no Brasil, assim como as férias de julho. No fim das contas, existem mais vantagens que desvantagens em manter a temporada do futebol brasileiro começando em janeiro e terminando em dezembro.

2 - COPAS ÀS QUARTAS, BRASILEIRÃO AOS DOMINGOS

É praxe na Europa ter rodadas dos campeonatos nacionais nos finais de semana, e somente nos finais de semana. E deixar as Copas para os meio de semanas. Tentei copiar isso ao máximo na minha proposta, e acho que consegui: Haveria apenas 6 rodadas do Brasileirão no meio de semana, e outras 32 nos fins de semana. Acredito que seria uma boa forma de otimizar as receitas com o público nos estádios.

3 - SEGUNDO SEMESTRE MAIS QUE TRANQUILO

Segundo o calendário que defini, o segundo semestre seria reservado à disputa das oitavas de Copa do Brasil, Libertadores e Sulamericana (essas duas últimas nas mesmas datas). Isso faria com que os clubes tivessem um belo descanso, pois somente os que estivessem na disputa desses torneios teriam que jogar às quartas e domingos com frequência.

E ainda assim, haveria menos jogos do que ocorre atualmente, pois apenas 2 jogos de Brasileirão seriam jogados aos meios de semana, no segundo semestre.

4 - O RETORNO DA SUPERCOPA DO BRASIL

A ideia é muito simples: reativar a Supercopa do Brasil que foi disputada em 1989 e 1990 entre os campeões do Brasileirão e da Copa do Brasil. 

Esse tipo de disputa é clássica e muito tradicional; é o jogo de abertura da temporada em muitos países, como a Inglaterra por exemplo. A ideia é que isso passe a ocorrer aqui: abrir a temporada brasileira com a Supercopa. Ela só não ocorreria se um mesmo time vencesse os dois torneios. Então ele unificaria os títulos e seria o campeão automático da Supercopa.

5 - CAMPEONATOS ESTADUAIS ENXUTOS

Confesso que originalmente fiz esse cálculo baseado no Campeonato Paulista; somente depois me dei conta de que alguns estados esticam seus estaduais o máximo que podem, pois seus clubes disputam apenas a Série C e D do Brasileiro, e nunca chegam longe na Copa do Brasil. Nessas condições, acho digno sim que os Estaduais durem o máximo, pois esses clubes precisam jogar!

AGORA, em Estados como SP, Rio de Janeiro, Minas... acho uma temeridade obrigar os grandes clubes a enfrentar três meses e mais de 20 jogos em um torneio que, se rende em premiações, é um fracasso retumbante de público e vale muito mais pelo seu simbolismo do que pelo seu status. 

Na minha opinião, os Estaduais desses locais deveriam ter uma fórmula unificada; minha ideia é essa:

16 times em 4 grupos / Jogos de ida e volta / Os 2 primeiros passam (6 datas)
Quartas-de-final: jogo único (1 data)
Semifinal: jogo único (1 data)
Final: ida e volta (2 datas)

Um bom detalhe de fazer o Estadual dessa forma é que seria possível jogar apenas uma vez por semana até a terceira rodada do campeonato, impedindo que os jogadores fossem forçados em começo de temporada, como ocorre hoje em dia.

Mas Daniel, como ficam os outros times? Deixam de jogar o resto do ano?

Defendo que cada federação estadual crie outros torneios de meio de ano, para manter esses clubes ativos, caso não disputem outros torneios. Como a Copa Paulista de Futebol, que aqui em SP é disputada no segundo semestre pelos times paulistas que não tiveram sucesso o primeiro semestre.

É injusto transformar os Estaduais em pré-temporada de luxo. Injusto para o torneio e para os clubes.

6 - LIBERTADORES E SULAMERICANA INTEGRADAS

Também copiei outra coisa da Europa: a integração entre Champions League e Europa League.

Quando digo "integração" me refiro ao fato de os terceiros colocados da fase de grupos da Champions entrarem na disputa da Europa League da mesma temporada. Acredito que é uma bela sacada da UEFA conceder essa segunda chance a esses clubes (se é que a intenção é essa).

As ideias de fórmula são simples. Veja abaixo:

COPA LIBERTADORES (16 datas)
26 times pré-classificados e 12 na Pré-Libertadores.
Jogos de ida e volta -> 6 times se classificam (2 datas)
32 times em 8 grupos / Jogos de ida e volta / Os 2 primeiros passam (6 datas)
Oitavas-de-final / Ida e volta (2 datas)
Quartas-de-final / Ida e volta (2 datas)
Semifinal / Ida e volta (2 datas)
Final / Ida e volta (2 datas)

COPA SULAMERICANA (12 datas)
Acaba a fase nacional; 32 times já começam a jogar na fase internacional
1ª fase / Jogos de ida e volta / Sobram 16 times (2 datas)
2ª fase / Ida e volta / Sobram 8 times (2 datas)
Juntam-se a esses times os terceiros colocados da Fase de Grupos da Libertadores -> total: 16 times
Oitavas-de-final / Ida e volta (2 datas)
Quartas-de-final / Ida e volta (2 datas)
Semifinal / Ida e volta (2 datas)
Final / Ida e volta (2 datas)

Outra característica da integração é com relação às datas: os dois torneios seriam disputados SIMULTANEAMENTE. Para isso ser possível, continuaria a valer a regra de que o clube classificado para a Libertadores não jogaria a Sulamericana. A não ser pela exceção citada acima.

7 - COPA DO BRASIL QUASE IGUAL À DE HOJE

Assim como na Copa Sulamericana, também haveria clubes pré-classificados na Copa do Brasil. Isso teve de ocorrer pois o primeiro semestre não tem datas suficientes, e também para que a fórmula ficasse mais ou menos parecida com a desse ano. 

Mantive dessa forma pois é tradicional que as Copas sejam sim inchadas nos países europeus. Em alguns inclusive, chega a ser possível que times amadores a disputem, como na França e na Inglaterra. 

A minha Copa do Brasil seria a seguinte:

Haveria 12 times pré-classificados: os times brasileiros que estivessem na Libertadores e Sulamericana. Se houvesse menos de 12 times nesses torneios, seriam escolhidos para completar a lista os melhores classificados no Ranking da CBF (acho esse ranking uma palhaçada, mas fazer o quê...).

Seriam 80 times a começar a disputa em março.
1ª fase / Jogos de ida e volta / Sobram 40 times (2 datas)
2ª fase / Jogos de ida e volta / Sobram 20 times (2 datas)
Juntam-se a esses times os 12 pré-classificados -> total: 32 times
3ª fase / Jogos de ida e volta / Sobram 16 times (2 datas)
Oitavas-de-final / Ida e volta (2 datas)
Quartas-de-final / Ida e volta (2 datas)
Semifinal / Ida e volta (2 datas)
Final / Ida e volta (2 datas)

8 - BRASILEIRÃO INTACTO

Seguiria exatamente da mesma forma. Mas seria disputado em um período maior: do final de março ao início de junho e do meio de julho até novembro/dezembro.

Com isso seria possível conceder cerca de um mês de férias entre junho e julho e permitir aos clubes que fossem disputar o Mundial de Clubes que também disputassem o Brasileirão em alto nível até o fim, sem precisar abrir mão da disputa pelo título.

9 - AMISTOSOS DA SELEÇÃO MENOS PREJUDICIAIS

Distribuindo os jogos do Brasileirão durante mais meses do ano, fica mais fácil de adiar ou atrasar jogos, caso haja algum amistoso da Seleção. Isso pois em praticamente todo o segundo semestre, os meios de semana estariam reservados aos mata-mata das Copas, logo poucos clubes estariam envolvidos. Seria mais difícil de um clube ser muito prejudicado, como ocorreu ano passado com Santos, Corinthians e Fluminense.

Enfim... a ideia é essa, pessoal. A partir da próxima terça, vou analisar e debater com vocês campeonato a campeonato.

Vamos discutir o melhor calendário para o nosso futebol! Vai Corinthians!

5 comentários:

  1. Olá Daniel.

    Muito interessante a análise.

    Eu discordo ligeiramente no Estadual.

    16 times, 4 grupos com cada times cada. Perfeito.
    Porém, ao invés de se classificarem 2 times de cada e irem para as quartas, eu só classificaria o primeiro, direto pra semi, ida e volta.

    Dariam os mesmo 10 jogos, mas sem quartas e com semi em ida e volta. Eu não sou adepto de mata-mata com um jogo apenas, só por isso.

    Porém, vamos sonhar e acreditar que esse calendário vai virar realidade. Eu não vejo como transformar, a curto prazo, um campeonato que tem 20 clubes, para 16. A FPF teria que rebaixar 8 times, e subir 4. Ou rebaixar 4 e não subir nenhum. Eu 3 anos, dá pra fazer. Imediato, não.

    Vamos analisar o Paulistão com 20 clubes, como é hoje: 4 grupos com 5 times. A mesma coisa. Aumentaria 2 datas. Nada tão prejudicial.

    E eu achei que o segundo semestre ficou pesado. Pensando no Corinthians: pensa a gente disputando a Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão...

    A ideia da integração da Libertadores com a Sulamericana é boa. Mas eu acho que eu deixaria a Libertadores como está e esticaria somente a Sulamericana.

    ResponderExcluir
  2. Daniel eu fiz um projeto de calendário e gostaria de compartilhar com o pessoal para fazer parte do debate, se puder me dizer como

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Brigatto! Vá à págna "Contato", no menu do site, e me mande seu e-mail...vamos conversar! Vou dar continuidade ao projeto semana que vem, até lá acertamos uma contribuição sua ao debate. Quanto mais gente melhor!
      O que acha? Vou aguardar... abraços!

      Excluir
  3. esqueceu dos interestaduais como a copa nordeste, a copa sul-minas, o torneio rio-sp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não esqueci... na verdade eu não incluí mesmo. No meu calendário não haveria torneios regionais... já coloquei os estaduais quase forçado, só pela tradição...

      Excluir