Pós-Jogo Corinthians 1x1 Boca Jrs - A vida continua, o ano não acabou.

♠ Publicado por Icaro Scuteri em ,,,,,, às 12:33
Eae Fiel!

O nosso Coringão enfrentou o Boca pela partida de volta, no Pacaembu nesta quarta feira. Usou o mesmo esquema com que vinha jogando. O empate por 1x1 foi pouco, e fomos eliminados. Tentarei aqui, escrever prioritariamente sobre o jogo, pois os elementos complementares, como a torcida e a arbitragem, merecem posts a parte, apesar de não ter como deixá-los totalmente de fora.


Um primeiro tempo horrível. O Corinthians não conseguia se impor. O esquema armado pelo Boca deu certo. Trancaram o meio campo, ganhavam todas as "segundas bolas", e o Corinthians ficou nervoso.

O jogo não fluía. Tentávamos tocar bola, mas não tinha jogadas em profundidade, não tinha aquela  pressão que necessitávamos. Era muito toque de lado, o meio campo não jogava, Danilo muito aquém do que pode, Alessandro mal apoiava, e quando ia errava e deixava uma avenida. Paulinho estava preso, Ralf tentava mas faltava qualidade. Quando uma boa jogada saiu, chegamos ao gol, que nos daria tranquilidade para seguir na partida, mas aí os paraguaios resolveram se destacar. Anularam o gol legítimo.

Logo depois ainda fomos castigados com um gol do Boca. Com liberdade pela lateral, Riquelme trocou passes com um companheiro e mandou pra área (não o vi levantando a cabeça nenhuma vez, então não acho que viu a posição do Cássio, e tentou fazer) e acabou acertando o gol. Aí o time sentiu de mais. Não haveria mais disputa de pênaltis, e nós precisaríamos fazer 3 gols e não levar mais nenhum pra passar. Mas a  fé nunca nos abandonou.Gritamos mais alto. O "Vamos, Vamos Corinthians Essa Noite Teremos Que Ganhar" estremeceu o Paulo Machado de Carvalho.

Mas o Corinthians demorou a encaixar. O Primeiro tempo tinha passado, e a desvantagem permanecia.


Tite viu que precisava mudar, e mudou. Alessandro e Romarinho deram lugar a Edenilson e Pato.

O Corinthians melhorou. Edenilson deu o tom pela direita, jogou muito. Pato entrou com vontade. Jogava bem pela ponta distribuindo dribles e dificilmente errava passes. Não demorou muito para chegarmos ao gol.

Pela direita, Émerson recebeu de Pato, e acertou o cruzamento (finalmente!), e Paulinho subiu mais que todo mundo e colocou lá dentro. Ainda dava! O Grito subiu o volume novamente, o Corinthians estava de novo na briga.

O jogo foi muito mais jogado no segundo tempo, apesar das enrolações para cobrar faltas, tiro de meta e lateral. O Corinthians tentava. Mas finalizava mal. Tivemos lances de perigo, com Paulinho, Guerrero, boas movimentações do Pato, mas ainda faltava algo. As vezes era preciosismo, às vezes faltava tranquilidade para tocar a bola, e também faltava chutes de fora da área ou aquele passe que deixa o companheiro na cara do gol atrás do zagueiro.

Mas o Corinthians tentava, e o tempo foi passando. Numa bola levantada na área Paulinho, de novo, brigou e conseguiu marcar o gol. Mas o trio paraguaio ainda não tinha aparecido o bastante. Anularam novamente um gol legítimo. Já é difícil jogar contra 11, contra 14 então..


Tite, muito tarde, colocou Douglas em campo. Saiu Danilo. Douglas entrou bem no jogo, acertava passes em profundidade, cruzamentos perigosos e fez o meio campo jogar. Devia ter entrado no intervalo com o Pato e o Edenilson.

Num lance estranho, Gil de constas pro gol jogou na área e Guerrero escorou pro meio, e Pato fez o mais difícil: Limpou o goleiro no domínio, e no chute se atrapalhou e perdeu o gol mais feito da sua carreira. Não era nossa noite.

Nesse momento me lembro de ter caída sentado na arquibancada incrédulo, com os olhos marejados, e ali fiquei por uns 5 segundos. Meus companheiros  de arquibancada (conhecidos e desconhecidos) Me levantaram e fizemos o que sempre fazemos: Incentivamos. Os gritos/cantos soam em minha mente até agora, gritos para extravasar, empurrar e acreditar. VAI CORINTHIANS.

O Corinthians continuou tentando, Douglas encaixou bem o meio campo e Edenilson apoiava muito. Mas as jogadas não surtiram o efeito desejado, e o Corinthians ficou no empate, e está fora da Libertadores 2013.

Não sei o que a Globo/Sportv/FoxSports mostrou após o apito final, mas o que eu vivi, foi lindo, mágico. Deixo essa história pra um próximo post.


Fomos derrotados, não só pela arbitragem como muitos dizem. O Corinthians não jogou o suficiente para passar, apesar da matemática simples dizer que 2 gols anulados + 1 Penalti não marcado + 1 gol validado = 4x1.

O Corinthians foi aquém do que o Corinthians precisava e podia fazer.

A Arbitragem atrapalhou (muito!), mas não pode mascarar a falha do Cássio no gol que nos desestabilizou. Não pode mascarar a péssima partida dos nossos laterais. Não pode mascarar a falta de criação do meio-campo. Não pode mascarar os nervosismo de uma equipe que era pra ser experiente. Não pode mascarar ao sistema de jogo falho adotado nas duas partidas e a insistência no mesmo. O Boca fez o jogo correto para eles e contaram com a ajuda do arbitro, não só nos gols mas no jogo todo com faltas inexistentes, laterais invertidas, critérios diferentes para nós, mas o Boca e seu técnico foram bem em anular o Corinthians durante 1 jogo e meio, mesmo sabendo das limitações.

Essa desclassificação pode ser benéfica para que alguns pontos sejam revistos. Parar com o oba-oba de "somos os melhores do mundo", "time imbatível",  que a imprensa fica rotulando, e lembrar que antes de tudo precisamos é JOGAR BOLA.

Mas a cabeça continua erguida, pois a vida continua. Nós na primeira divisão, diferentemente de uns caras aí. E o ano não acabou, temos uma final daqui 3 dias. Além de ter um longo Campeonato Brasileiro, Recopa, e Copa do Brasil pela frente.

Espero mudanças já pra domingo. Não dá pro Pato e Edenilson serem reservas com Émerson, Romarinho e Alessandro mal. E pelo amor de São Jorge, dá uma chance pro Douglas, porque o meio campo não dá funcionando!

VAI CORINTHIANS!

Conceitos Individuais dos Guerreiros:
Cássio: Ruim. Falhou no gol do Boca. Um Goleiro desse tamanho não pode levar gol assim. Em seguida perdeu a confiança, falhando mais algumas vezes em bolas simples. Foi determinante para o resultado.
Alessandro: Péssimo. Não dá cara. Sou muito grato pelo que fez pelo Corinthians, desde a série B, mas não dá mais pra contar com você na lateral.
Gil: Bom. Quando precisou dele estava lá e fez bons desarmes. Se tivesse 4 dele, não teríamos levado gol.
Paulo André: Médio. Perdeu umas jogadas em velocidade que me deu frio na barriga. Quando foi pro ataque, no fim do jogo pouco produziu, mas aí é compreensível, não tem qualidade pra isso.
Fábio Santos: Ruim. Também o culpo no gol do Boca. O Cruzamento saiu do setor dele. E apoiou muito pouco e mal o ataque.
Ralf: Médio. Marcando foi bem. Quando tentava sair pro jogo, na maior parte das vezes  fez mal, ou segurava muito a bola, ou tocava errado. Precisa evoluir mais aí.
Paulinho: Bom. Estava meio preso no primeiro tempo, mas não fugia do jogo. No segundo tempo, fez dois gols, um anulado, e foi o cara.
Danilo: Ruim. Muito sumido. Deu um ou outro chute a gol, mas é pouco pra ele. Ainda acho que precisa de companhia no meio campo. Não pode ficar armando sozinho.
Romarinho: Ruim. Fez o gol, mal invalidado, e só.
Sheik: Médio. Correu, buscou jogo, deu assistência. Mas ainda peca em lances simples. Cai muito tentando cavar faltas, e não percebia que o árbitro não ia marcar nada a nosso favor.
Guerrero: Médio. Não finalizou. Teve que sair da área pra buscar jogo e ajudou como pode. Foi vítima de erro técnico quando Tite colocou o Pato no meio e ele na ponta direita, do meio para o
fim do jogo.
Pato: Médio. Não posso melhorar o conceito depois daquele gol perdido. Mas entrou bem, principalmente quando jogou pela ponta.
Edenílson: Bom. Entrou pra mudar o jogo. Dominou  a lateral pelo ataque, distribuiu dribles e cruzamentos perigosos. Ainda é falho marcando por ali, mas o Alessandro também é e não ataca com essa qualidade.
Douglas: Bom. Gostei do Douglas. Entrou com vontade, não vi errar um passe e jogou pra frente. Devia ter entrado no intervalo também.
Tite: Médio. Insistiu com essa equipe e dessa vez não foi bem. Tentou concertar no intervalo e concertou parcialmente, devia ter colocado o Douglas também. Tem grande parte da culpa dessa Eliminação. Agora tem que pensar melhor no que mudar, pois tem final domingo. Dica: Pato Não pode ser banco. Dica 2: O Douglas é nosso único meia de ofício fora o Danilo, use-o mais.

Torcida presente: Hoje nós mostramos o que é ser Corinthians. Esse dia ficará marcado para sempre na minha memória, não pela tristeza da eliminação (que já vivemos outras vezes), mas pelo que vivi e vi nessa noite ao lado de 38 mil Corinthianos gritando e cantando após o apito final. Não sei descrever. Deixa pra outro post..

Taça Libertadores da América 2013
8 jogos - 4 vitórias 1 empate e 3 derrota

Oitavas de Final - Eliminado

VAMOS PRA CIMA DAS SARDINHAS DOMINGÃO, CORINTHIANS! VAMOS GRITAR "É CAMPEÃO!"

Texto de Icaro Scuteri para o Blog Do Fiel Corinthiano

1 comentários:

  1. Ótimo texto! Só não concordo com relação ao Cássio. Ele não falhou. Viu onde o Riquelme pôs a bola? A posição do Cássio era pra cortar um cruzamento. O gol do Ronaldinho Gaúcho na Copa de 2002 contra a Inglaterra não foi um golaço? Foi um golaço e não falha do goleiro. Na frente do Cássio havia muitos jogadores esperando a bola pra cabecear. Ele não poderia ficar embaixo da trave. Talvez a falha tenha sido do marcador. Se não me engano era o Fábio Santos ou Sheik que estava lá pra dar o combate. Mas como bem disse, o time não jogou o que sabe... Bola pra frente. Temos o Paulista, Copa do Brasil, Recopa e Brasileirão! Aposto no Paulista, Recopa e Brasileirão esse ano! É nóis!

    ResponderExcluir