Chega de choro, henriquetes

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,, às 17:33
Atenção: Antes de ler, lembre-se: esse é um blog pessoal. É sobre o Corinthians, sim, e me importo muito com a opinião de todos. Por isso os comentários estão ativados. Mas, trata-se da minha opinião. Respeito os que discordarem, mas gostaria também de ser respeitado. Mesmo assim, se alguém se sentir ferido ou insultado, peço desculpas adiantadas. Obrigado.

Ah, o corinthianismo... não, pera...
Nunca antes na história do Corinthians a saída de um jogador gerou tanto mimimi. Jorge Henrique, expoente de um time que ressurgiu das cinzas após o sofrido rebaixamento de 2007, deixou de ser atleta do clube após quase cinco anos. E pelo jeito, deixou no Parque São Jorge um monte de viúvas.

É muito interessante ver essa atitude partir de uma torcida que tanto acha graça dos santistas, por exemplo, chamando-os de "Neymarzetes" e "viúvas do Pelé" pra ridicularizar a dependência que eles têm de seus ídolos. 

Jorge Henrique é tratado por essa parte da torcida como o supra-sumo da bola. A salvação da humanidade. A solução dos mistérios do Universo. Enfim... como um jogador insubstituível cuja perda será sentida no Corinthians até o fim dos tempos. 

Como se o ressurgimento do Corinthians como um gigante mundial tivesse sido responsabilidade única e exclusiva dele. Como se cada um dos seus 30 gols (em 216 jogos) tivessem sido decisivos e tivessem repercutido em toda a mídia esportiva. Como se ele não tivesse sido elevado ao posto de ídolo muito mais por causa do chute no vácuo contra o Palmeiras do que por qualquer outra coisa.

Incrível como falta senso de ridículo aos que vêem na garra de JH um diferencial. Vocês se esquecem, por acaso, que NENHUM jogador sobrevive no Corinthians sem dar o sangue em campo? Diga-me UM dentre os vinte e tantos atletas que estão no Corinthians há dois ou três anos que não se dedique em campo como a torcida precisa ver para não exigir sua saída. Vamos, um nome. Vai, um nomezinho só!

Outros dizem que ele não poderia sair pois é ídolo e ganhou tudo pelo Corinthians. Mas peraí, o Corinthians ganhou sete títulos nos últimos seis anos... qualquer jogador com três anos de casa têm no currículo Paulista, Brasileiro, Libertadores e Mundial. E nem por isso todos são tratados com toda essa pompa e circunstância.

Vejam bem, não é que eu não goste do Jorge Henrique. Ele é um bom jogador, foi muito importante taticamente para o time, e caiu como uma luva no Corinthians, pois soube cumprir com eficiência seu papel dentro da equipe. Mas, craque de bola? Isso ele não é, nem de longe. Ele teve é muita sorte, de ter se encaixado em um Corinthians que estava quase pronto pra ser dominante na temporada. E ele soube aproveitar isso muito bem em benefício próprio, pra deixar de ser conhecido como o jogador cheio de problemas extra-campo do Botafogo e se tornar uma das estrelas do maior time do Brasil.

Ou vocês acham REALMENTE que ele seria um jogador do quilate que é hoje em dia, se tivesse jogado esses anos todos por um Palmeiras da vida? Um São Paulo, talvez? Um Internacional da vida?

NÃO! Não seria assim como não era quando chegou no Corinthians. Seria mais um entre tantos bons jogadores que atuam Brasil afora. Mas não seria o jogador que é hoje? Teria tantos títulos? Jamais... ele chegou no Corinthians no momento perfeito, pra jogar em um grupo iluminado, que elevou seu status e o de  vários outros jogadores. 

Duvidam? O que me dizem do Chicão, por exemplo? Antes do Corinthians ele não era nada mais do que um zagueiro do Figueirense. Alessandro? Um lateral medíocre, rodado... que não tinha dado certo em lugar nenhum. Cássio? Um goleiro que havia sido titular três vezes na carreira, reserva do reserva no PSV. 

Quando um time é vencedor, todos os jogadores passam a ter seu lugar no coração da torcida. E isso é bom. Gratidão é um sentimento nobre que vale a pena ser cultivado. Pra não dizerem que sou ingrato, vou até colocar no post um video com lances do JH, olhem só:


Mas ser grato a um atleta não significa que o mesmo é perfeito. Nenhum atleta tem o direito de usar dessa gratidão pra ter suas falhas encobertas. Nenhum atleta pode usar da sua história dentro de um clube pra fazer alguém de otário.

E segundo o Tite, foram três erros graves de JH no clube. Erros que envolveram mentiras, falta de ética e antiprofissionalismo. Erros que provocariam demissão por justa causa a qualquer funcionário de qualquer empresa minimamente séria. Porque então deveria ser diferente para o São Jorge? NÃO!

Por mais que doa... por mais que seja triste... algumas coisas são mais importantes. E uma delas é ter a certeza de que o atleta cumpre com a sua função com integridade. E nisso, Jorge Henrique falhou. E nenhum chute no vácuo faria isso mudar.

Esse desespero todo, demonstrado por vocês, henriquetes, não combina com o manto alvinegro que vocês amam e defendem. Espernear por conta da saída de um jogador não é coisa de corinthiano!

Quem faz isso - e muito bem - são os santistas. São eles que são obrigados e ver o time definhar em campo quando um ídolo vai embora (como, aliás, todos acabam indo...). São eles que perdem os cabelos e imploram mais pela volta das ex-estrelas do que por contratações de novos jogadores. 

Vocês não. Vocês são corinthianos! Foram escolhidos para defender o preto-e-branco de uma Nação. Vocês têm OBRIGAÇÃO  de fazer por merecer. De honrar esse escudo.

Então, henriquetes, por favor, abandonem essa postura ridícula e parem de chorar. Pois o Corinthians é mais importante que qualquer jogador. Sempre foi e sempre vai ser.

Chega de choro, henriquetes. Honrem seu corinthianismo... o Timão precisa de vocês!


5 comentários:

  1. Concordo com tudo o que você disse e assino embaixo. O JH foi um grandíssimo jogador enquanto vestiu a camisa do Corinthians. Porém isso não significa que ele tem o direito de pisar na bola. Portanto a punição foi bem imposta. Eu entendo a torcida que ficou chateada, pois todos nós temos um carinho imenso por ele, mas não quer dizer que precisamos idolatrá-lo. O Kléber ganhou 7 títulos pelo Corinthians, tinha muito mais técnica e nunca foi feita uma manifestação deste tamanho na época de sua saída para o Basel da Suiça. Só que o Kléber vestiu a camisa do san7os e falou mal da nossa torcida. A prova disso é o chute no vácuo e as provocações dentro de campo, que aliás eu aprovo caso seja saudável. A saída de JH vai ser sentida como foram as saídas de Cristian, Elias, André Santos, Dentinho, William e Alex. A diferença é que os citados não mentiram para nós e o JH sim. E esses citados também eram frutos do esquema do nosso Corinthians. A prova disso é que o Elias não tem feito coisa alguma no Flamengo, o mesmo se aplica ao André Santos... Corinthians em primeiro lugar!

    ResponderExcluir
  2. Bom Daniel como vc mesmo disse é sua opnião e todos temos que respeitar! Mas mesmo respeitando não concordo! Bom pelo menos ao meu ver a torcida não está viúva do JH nem sentindo que ele foi o maior jogador que passou pelo nosso Timão, eu como outros apenas estamos exaltando a dedicação e a raça com que ele vestiu o manto sagrado, agora que ele está se despedindo, como toda torcida faz com um grande ídolo que se despede do seu time! Digo isso com base apenas no que eu já vi, talvez não tenha visto o que vc disse como esse chororô pela saída dele. Também concordo com vc que nenhuma atuação brilhante pode servir de desculpa para erros, afinal de contas nenhum jogador é maior do que o Corinthians, mas apenas creio que a torcida está demonstrando um merecido agradecimento aos serviços de um ídolo, que por mais que não seja um grande craque de bola, honrou o uniforme que vestiu!!

    Um abraço e cordiais saudações corinthianas!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernando!
      Agradeço a compreensão. Pra ser sincero as colocações sobre chororô, mimimi e a presença de "viúvas" do JH na torcida são muito mais figuras de linguagem do que constatações. Escrevi o post dessa forma pra mostrar que existe um limite entre lamentar a saída de um jogador importante e agir como se o time fosse morrer por causa dessa saída. E uma parte da torcida parece pensar dessa forma, tratando o JH como um jogador especial. Tentei mostrar que, se ele é especial, todos os outros o são também. Abraço!

      Excluir
  3. Excelente colocação.
    Outra coisa que o pessoal se esquece, era que o JH era extremamente bem pago para fazer o que fazia (mais de um milhão por ano, nos últimos dois), logo, dar raça, ter coração, suar a camisa, nada mais era do que sua obrigação contratual.
    Fim de papo!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Realmente Ricardo!
    Pelos salários exorbitantes dos jogadores, não é mais que a obrigação suarem a camisa que vestem!! Mas todos sabemos que hoje em dia apenas salário não motiva tanto quanto um certo amor ao que fazem! Claro que o JH vai correr pelo Inter tanto quanto correu pelo Corinthians, pois agora ele é empregado do Inter... mas que ele deixará saudades no Timão isso é inquestionável...mas enfim pra encerrar, o Corinthians já era grande antes dele e continuará sendo maior depois!!
    Abraços e Vai Corinthians!

    ResponderExcluir