4 jogos inesquecíveis que não valeram absolutamente nada para o Corinthians

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,, às 16:30
Corinthiano é fiel. Disso sabemos e é algo que nunca estará em discussão. 

Essa fidelidade faz a torcida viver momentos mágicos como as finais da Libertadores e do Mundial ano passado, mas também nos obriga a assistir, de vez em quando, partidas sofríveis. Quem se lembra das derrotas em casa no Brasileirão de 2007, quando fomos rebaixados? Ou do Paulista de 2004, quando quase caímos também?

Nesse post, porém, vou lembrar de uma outra categoria de jogos: aqueles em que o Corinthians jogou muito, se superou, deu orgulho ao torcedor... mas o jogo não valia nada. Nem um trofeuzinho. 

Quando digo que "não valia nada", leia-se: não valia taça. Se o time se classificou, mas não foi campeão, nem chegou perto... é como se não tivesse valido nada, não? Então, não levem o "valer nada" a ferro e fogo... um pouco de flexibilidade, por favor!

Lembre-se: essa é uma lista pessoal. São os meus jogos inesquecíveis... então talvez você discorde de alguma das partidas... mesmo assim, espero que aproveitem a leitura!

1 - Cruzeiro 0x3 Corinthians (Brasileirão-2007)

Por que esse jogo é inesquecível?
Esse jogo ocorreu pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Tínhamos vencido o Juventude na estreia, com um futebol muito bom pra um time que vinha de uma reformulação, com vários jogadores contratados no meio do ano. Acho que foi o último "pacotão" de reforços da era Dualib. 

Qual foi a surpresa de todos quando o Timão jogou o fino da bola e meteu 3x0 no Cruzeiro, em pleno Mineirão? Foi um gol de Éverton Santos e dois de Marcelo Mattos, e ao fim da rodada estávamos no G-4 da competição. As apostas passaram a ser de disputa de título... comentaristas elogiavam as contratações... quem diria que esse mesmo elenco seria rebaixado alguns meses depois?

E por que não valeu de nada?
Oras, fomos rebaixados. Preciso dizer algo mais?

Corinthians em campo: 
Felipe; Edson, Fábio Ferreira, Zelão e Betão; Marcelo Mattos, Marcelo Oliveira, Rosinei (Bruno Otávio) e Willian (Lulinha); Everton Santos e Finazzi (Eduardo Ratinho. Técnico: Paulo César Carpegiani


2 - Corinthians 5x1 Cianorte (Copa do Brasil-2005)

Por que esse jogo é inesquecível?
Foi a redenção de um time que estava muito mordido por causa do vexame passado no jogo de ida: 3x0 para o desconhecido Cianorte, com falhas clamorosas de Fábio Costa. O Corinthians, milionário por conta da MSI, cheio de craques, poderia ser eliminado do torneio muito mais cedo do que o esperado.

A torcida foi convocada e lotou o Pacaembu. Em um comportamento que me lembrou muito o que atualmente a Fiel faz nas partidas, não houve vaias nem pressão só apoio, em todos os 90 minutos. E, gol a gol, o time conquistou a classificação com uma goleada épica!

E por que não valeu de nada?
Adiantou mostrar tanta garra nesse jogo e fazer o que fez no confronto com o Figueirense? Vocês se lembram da displicência mostrada pelos jogadores naquela disputa de pênaltis?

Corinthians em campo:
Fábio Costa, Marinho (Rosinei), Betão, Sebá e Édson; Marcelo Mattos, Carlos Alberto (Hugo), Roger e Gustavo Nery; Tevez e Bobô (Jô). Técnico: Daniel Passarela


3 - Univ. Catolica (CHI) 2x3 Corinthians (Libertadores-2006)

Por que esse jogo é inesquecível? 
Foi uma das partidas mais tensas que lembro de ter visto. O Corinthians vivia um momento bem turbulento, pois a Libertadores-2006 era o torneio a ser ganho pra estabilizar a relação diretoria-MSI. 

O Corinthians não podia perder. Estava em segundo no grupo, três pontos atrás da Catolica e um ponto à frente do Tigre (MEX), que jogaria em casa contra o lanterna Deportivo Cali (COL). Se a gente perdesse, corria o risco de cair na primeira fase. Só que a resposta do time foi heroica!

A pressão da torcida chilena era incrível, e o time da casa foi pra cima desde o início do jogo. Nosso goleiro, Jhonny Herrera, não ajudou muito... mas o talento de Tevez, Nilmar e companhia fez com que o Corinthians conseguisse vencer, mesmo jogando com dois a menos!

E por que não valeu de nada?
A tentativa de invasão protagonizada pela torcida depois da eliminação frente ao River Plate (ARG) acabou com todo e qualquer orgulho que tenha sentido depois desse jogo...

Corinthians em campo: 
Herrera; Coelho, Betão, Wendel e Gustavo Nery; Mascherano, Marcelo Mattos, Ricardinho (Xavier) e Carlos Alberto (Renato); Tevez e Nilmar (Rubens Júnior). Técnico: Ademar Braga


4 - Corinthians 2x2 Boca Juniors (ARG) (Copa Mercosul-2000)

Por que esse jogo é inesquecível?
Em 2000 eu tinha 12 anos. Não acompanhava muito de futebol... o próprio Mundial eu acompanhei muito pouco. Então esse jogo foi uma das poucas lembranças que tenho do Corinthians, e foi especial para mim por uma besteira... mas essa lista é pessoal, então!

Me lembro de ter contado as horas para esse jogo; por mais que a fase do time estivesse péssima (uma vitória nos últimos 10 jogos, já eliminado da Copa Mercosul), não quis perder a partida, afinal, era contra o Boca campeão da Libertadores. Vocês sabem o tamanho da mística que aquele Boca tinha.

Quando chegou a hora, liguei a TV no canal PSN (quem lembra?) e comecei a ver. O Boca veio completo, com Abbondanzieri, Battaglia, Bermúdez, Palermo e companhia. E eles abriram 2x0, um gol em cada tempo. Mas aos 31 minutos, Ricardinho diminuiu de pênalti e, quando menos se esperava, Ricardinho fez seu segundo gol no último minuto e tirou do Boca de Carlos Bianchi a classificação antecipada!

Por que não valeu de nada?
Já estávamos eliminados na Copa Mercosul e ficamos em último lugar na Copa João Havelange. Nem pra pegar confiança esse jogo serviu... nossa sorte é que em 2000 não havia rebaixamento!

Corinthians em campo:
Renato; Índio, João Carlos, Adilson, Kleber; Rodrigo Pontes, Edson, Luiz Mário, Ricardinho; Fernando Baiano e Dinei. Técnico: Oswaldo Alvarez.


E você, tem um jogo inesquecível na memória? Comente!

2 comentários:

  1. Um jogo inesquecível que não valia nada (na vdd valia sim, pq depois fomos campeões) foi na vitória do Timão sobre o Fortaleza por 2 a 0 na Série B em 2008. Lembro q nesse dia eu tinha 11 pra 12 anos e estava na casa de um amigo com outros amigos (todos da mesma idade) jogando aquele Roda a Roda do Sílvio Santos de tabuleiro, enquanto o pai desse meu amigo (q é corinthiano roxo) estava vendo o jogo. Aí, por coincidência eu fui até a TV só pra ver o placar, quando vi ao vivo aquela cena bizarra do Lulinha perdendo o equilíbrio e batendo no portão da escada do vestiário do Pacaembu (que pra piorar estava mal fechada) que abriu e fez ele cair escada abaixo.
    Foi feia a batida, mas eu dei risada na hora :d

    ResponderExcluir
  2. Um jogo do Corinthians memoravel, mas que não valeu nada, pra mim foi a partida da semifinal da Copa do Brasil em 2008 contra o Botafogo no Morumbi. Tinhamos perdido por 2x1 no Engenhão e precisavamos do resultado. Devolvemos o placar de 2x1 (gols do Acosta e do Chicão, de falta). Foi pros penaltis e na ultima cobrança do time da estrela solitaria, o Felipe espalmou, a bola pegou na trave e foi pra fora!
    Mas foi inutil pois perdemos o titulo na final contra o Sport com dois frangos do Felipe...Nem tão inutil assim pois pegamos confiança para a caminhada na série B, o titulo veio no ano seguinte massacrando o Internacional e aí o Timão não parou mais até o mundial.

    ResponderExcluir