Pós-jogo Fluminense 0x0 Corinthians - O lado ruim dos títulos

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,, às 14:36


Fala Fiel!

Hoje o Icaro não vai poder escrever o pós-jogo, mas vou tentar substitui-lo... mas meu texto vai ser mais uma repercussão do que uma análise em si. Mesmo porque o jogo ocorreu ontem, falar só do jogo, agora, seria chover no molhado.

Não quero me vangloriar de nada, mas cantei essa bola antes do jogo contra o Santos, nesse post aqui. O fato é inquestionável: o Corinthians ADORA perder pontos pra times desfalcados, em crise ou na parte debaixo da tabela. E mais uma vez foi assim.

Em um Maracanã frio e vazio, uma vitória do Corinthians seria a certeza de que entramos de fato na briga pelo título. E a tarefa não era exatamente difícil, pois o Fluminense entrou em campo com nove desfalques. NOVE. Enfim.

Sabendo que tinha uma equipe pior tecnicamente, Luxemburgo armou o Fluminense pra marcar o Corinthians, e muito. Como se fôssemos um time de juniores, ou que acabou de ser formar, tínhamos uma imensa dificuldade de sair para o jogo. A "saída" eram ligações diretas que de nada adiantavam, e o resultado foi visto na posse de bola, favorável aos cariocas.

Nosso primeiro bom ataque só ocorreu aos 18 minutos, com Pato, depois de uma jogada entre Renato Augusto e Romarinho. Mas era evidente a dificuldade de se armar novas jogadas - e muito disso por conta dos passes errados e do excesso de faltas. Não havia outra opção a não ser o placar de 0x0 no primeiro tempo - com mais posse de bola do Fluminense.

No segundo tempo, o Corinthians voltou (um pouco, bem pouco) mais incisivo, mas teimava em manter-se com uma inexplicável cautela frente a um adversário que claramente gostava do empate. Chegamos a sofrer um gol, inclusive, mas o impedimento nos salvou.

Foi necessário que o Fluminense tivesse um jogador expulso (Gum, aos 32 minutos) para que Tite colocasse, enfim, o Corinthians no ataque. Mas quem disse que a bola permaneceu mais tempo com o Tmão? Que nada! Perdemos mais tempo com laterais do que com chances perdidas. Só aos 47 apareceu a tal "bola do jogo", mas Diego Cavalieri evitou o nosso gol com uma bela defesa.

O fato é que o 0x0 ficou até bom, considerando a covardia com que nos apresentamos. E, pensando nos resultados da rodada, até diminuímos a desvantagem pro líder Cruzeiro. Mas as reais perguntas que ficam são: a torcida terá paciência pra assistir esse futebol burocrático, em nome de um possível título em dezembro? A possibilidade do hexa pesa mais do que a necessidade de mostrar garra e vontade de vencer em todos os jogos?

Tenho visto alguns corinthianos comentarem que, com os últimos títulos, talvez nosso elenco tenha se acomodado. Como se não tivesse mais o que provar para a torcida. Como se, a partir de agora, vencer fosse um detalhe. Estou tendendo a concordar com essa parte da torcida... alguns jogadores dão a impressão de que estão jogando por jogar... não podemos admitir isso!

Nunca vivemos de títulos, mas sim de ver o time jogando com garra, suando a camisa. Coisas que estão ficando raras nos últimos jogos. Só que, mais raros do que os momentos de real corinthianismo dos jogadores, são as manifestações da torcida, nas partidas, exigindo dos atletas uma postura condizente com o escudo que eles defendem!

Será que tá na hora de a lua-de-mel acabar? Será que é momento de equilibrar a gratidão pelos títulos recentes com momentos de cobrança? O Corinthians precisa de um choque de realidade pra voltar a ser o Time do Povo???

Ajudem a melhorar nossos pós-jogos! Comentem!

FICHA TÉCNICA: FLUMINENSE 0 X 0 CORINTHIANS

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de agosto de 2013, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e José Antônio Chaves Franco Filho (RS)
Público: 10.558 pagantes
Renda: R$ 341.740,00
Cartões amarelos: Edinho, Igor Julião (Fluminense); Guilherme (Corinthians)
Cartão vermelho: Gum (Fluminense)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Igor Julião, Gum, Leandro Euzébio e Ronan; Edinho, Diguinho, Willian e Felipe (Wagner); Rafael Sobis (Biro-Biro) e Kennedy (Samuel). Técnico: Vanderlei Luxemburgo
CORINTHIANS: Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André (Ibson) e Fábio Santos; Ralf e Guilherme (Danilo); Romarinho, Renato Augusto e Emerson; Alexandre Pato (Douglas). Técnico: Tite

1 comentários:

  1. Não da pra confiar no hexa jogando esse futebol, já passou da hora de cobrar o grupo, os títulos deixaram a torcida 'acomodada' de certa forma. Chicão não fazia gol porque não jogava, simples.

    Parabéns pelo post mano, abraço e Vai Corinthians!!!

    ResponderExcluir