Em meio aos tapetões, o Brasileirão sangra. E o torcedor sofre!

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,,,, às 03:29
É, Fiel...

Quando eu postei aqui no blog sobre a pesquisa que os jurídicos de Vasco, Fluminense e Coritiba faziam para tentar garantir a permanência na elite no tapetão, buscando erros legais que Portuguesa, Criciúma e Ponte Preta tivessem cometido, eu condenei a atitude. Achei que era o cúmulo do desespero. Chamei a tentativa de "a chave de lata do Campeonato Brasileiro-2013".

E eles caíram na tentação do tapetão... (créditos ao autor: na imagem)
Mas não é que de lá pra cá deram um jeito de causar em nós, brasileiros, mais vergonha de idolatrar tanto o futebol nosso de cada dia?

Primeiro, fomos obrigados a assistir aquelas cenas de guerra nas arquibancadas da """Arena""" Joinville (assim mesmo, com vááárias aspas). Os """""torcedores""""" (de novo, muitas aspas) de Vasco e Atlético-PR conseguiram furar o """"bloqueio"""" feito com uma corda (oi?) e por alguns seguranças particulares e resolveram batalhar entre si.

Apesar das pauladas, chutes, pontapés, socos, empurrões e afins, ninguém morreu. Não sei como. Algo intercedeu pelos que, desacordados, não podiam se defender da selvageria. Intercessão que não agiu com o menino Kevin, infelizmente. Mas esse é outro assunto, do qual ainda vou falar essa semana. PODEM COBRAR!

Os jogadores do Vasco, apesar de amedrontados depois de terem visto do que sua """torcida""" era capaz, não queriam voltar pro jogo. Mas voltaram. ACEITARAM SEGUIR A PARTIDA mesmo depois dos 73 minutos de paralisação, Que isso fique claro.

E, claro, não resistiu ao peso do clima em torno do estádio, levou uma sacolada e caiu, junto com seu rival. Foi rebaixado à Série B pela segunda vez, cinco anos depois de ter vivido essa mesma situação. Não aprendeu com os erros, não se planejou. E o torcedor (agora sim, falo do torcedor de verdade) é quem sofre.

Uma hora e meia antes, seu rival, o Fluminense, venceu o Bahia, em Salvador, mas isso foi o bastante apenas para terminar à frente do Vasco na tabela. O que representa quase um troféu no Rio, quando ficar na frente do rival vale quase o mesmo que o próprio campeonato em si. Em 17º lugar, caiu pela 3ª vez (outro que não aprendeu nada no passado) e também fez seu torcedor sofrer.

No fim das contas, é sempre o torcedor quem sofre.

Os jogadores? Bem, vão continuar com suas vidas... alguns têm vergonha na cara o suficiente para ficarem e subirem o time que derrubaram. Já outros preferem mascarar o fracasso em outros centros de treinamento. Afinal, o que importa é ter um escudo pra beijar e uma torcida para idolatrá-lo.

E os cartolas? Ah! Esses são verdadeiros Lucas Silva e Silva... vivem literalmente no Mundo da Lua! Enterrados em suas gravatas, preferem o desgaste do tapetão ao trabalho de gerir o clube de maneira decente. E a prova disso está sendo dada essa semana.

Aqui será disputada a prorrogação do Brasileirão-2013...
No domingo mesmo, dirigentes do Vasco já falavam em abocanhar os pontos do jogo que tinham acabado de perder, por causa dos tais 73 minutos de paralisação (leia aqui). Não importava que o próprio Vasco tivesse aceitado seguir no jogo. Rapidamente, os """gestores""" encontraram uma brecha DAQUELAS no Regulamento pra roubar (sim, R-O-U-B-A-R) os pontos de uma partida que eles não venceriam mas nem que o Atlético-PR pedisse pra perder!

Depois, apareceu esse lance dos jogadores irregulares (leia aqui). A Portuguesa teria escalado o Héverton, e o Flamengo, o André Santos, enquanto eles estavam suspensos, e por isso ambos os clubes deveriam perder 4 pontos. A punição à Lusa salvaria o Fluminense do rebaixamento.

A situação é séria. Nas palavras de Paulo Schmidt, procurador do STJD: "Ressuscitaram o Fluminense. Lógico que vão falar muito de tapetão, mas foi um erro da Portuguesa. A lei é para todos".

Ainda houve a situação do Cruzeiro, que escalou um jogador sem contrato válido no jogo contra o Vasco no segundo turno (Elisson), mas o STJD entendeu que tudo não teria passado de um "erro técnico de registro" e a punição foi uma multa de R$ 10 mil.

Então, temos formada a situação. Se as punições contra Portuguesa e Flamengo ocorrerem, a tabela ficaria assim:

14º Criciúma - 46 pontos
15º Fluminense - 46 pontos
16º Flamengo - 45 pontos
17º Portuguesa - 44 pontos
18º Vasco - 44 pontos
19º Ponte Preta - 37 pontos
20º Náutico - 20 pontos

Ou seja, a Portuguesa cairia e o Fluminense conquistaria o acesso mais rápido da história: 1 semana!

AGORA, se além disso o Vasco conseguir convencer o STJD de que o árbitro descumpriu o regulamento, e assim ganhar os pontos do jogo contra o Atlético-PR, aí a tabela ficaria assim:

14º Vasco - 47 pontos
15º Criciúma - 46 pontos
16º Fluminense - 46 pontos
17º Flamengo - 45 pontos
18º Portuguesa - 44 pontos
19º Ponte Preta - 37 pontos
20º Náutico - 20 pontos

OU SEJA... teríamos o Flamengo rebaixado no lugar do Vasco. E tudo o que aconteceu na bola cairia por terra nos tribunais. No português mais claro: voltaríamos à era dos tapetões, e logo de cara com um tapetão duplo.

Me espanta ver clubes tradicionais como Flamengo e Portuguesa cometendo erros bizarros como esses. Como é possível que um clube permita que um jogador suspenso esteja à disposição do treinador?

E mesmo que ele ficasse à disposição, como é possível que ninguém tivesse visto essa parte do regulamento antes de elaborar quais seriam as ferramentas de controle de suspensões dos atletas?

É o símbolo de um modelo de gestão amador e falido dos clubes, que mal conseguem controlar o que acontece com seus próprios atletas. Ao invés de cuidar de seus clubes, os """dirigentes do século XXI""" preferem colocar os advogados de prontidão, fiscalizando o que ocorre nos outros times, pra quem sabe encontrar uma falha onde possam se agarrar caso o fracasso seja inevitável. É um novo modelo de tapetão, que não é ilegal. É APENAS IMORAL.

Mas, quem liga pra moralidade no futebol brasileiro mesmo?

O que importa é que a Globo siga pagando os milhões de direitos de transmissão, que a Copa ocorra sem problemas, que o Bom Senso FC seja devidamente abafado nas grandes mídias e que o torcedor comemore a virada de mesa como se, mais dia, menos dia, seu clube não tenha que pagar a fatura.

Vou contar uma novidade pra você, torcedor vascaíno, tricolor: seu clube vai ter que pagar essa conta SIM, e quanto mais as viradas de mesa cariocas fizerem o Brasileirão sangrar, mais a conta será cara. E mais VOCÊ irá sofrer!

Pois no fim das contas, é sempre o torcedor quem sofre!

2 comentários:

  1. Daniel você foi bem. Só faltou um detalhe a ser analisado. Qualquer decisão judicial, até para prender, é preciso uma comunicação oficial. Quer dizer, deve ser feita por escrito e a partir daí se faz cumprir. Então, por que a CBF ou STJD não fez a comunicação oficial por escrito na sexta-feira ou no sabado a Lusa ? Assim, da forma que está, posso achar que adulteram a sentença. Bem o que na verdade veio a tona é o desespero dos times cariocas. Afinal, são extremamente endividados e disputando a sB arrecadariam menos da tv. Resumo: O dinheiro é que está fazendo o bixo pegar.

    ResponderExcluir
  2. O que mais abala são os erros dos clubes somente agora virem à tona. Se realmente aconteceu deveriam ser punidos lá atrás. A dor e vergonha do rebaixamento não serão apagados mesmo com essas mudanças (que duvido que ocorram tendo o flamengo como candidato)

    ResponderExcluir