A verdade sobre a reportagem da France Football sobre a Copa

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,, às 22:19

Fala Fiel!

Primeiramente, desculpem pela ausência, mas tenho trabalhado em um projeto muito legal, que tem a ver com o Corinthians e que vou dividir com vocês logo logo... prometo que vou tentar ser mais presente!

Pra marcar essa volta, vou falar sobre um texto polêmico que tenho visto no Facebook há um tempo: o da tal reportagem da revista francesa France Football sobre a Copa do Mundo.

Alguém fez e divulgou na internet uma "tradução" dessa matéria, com diversos ataques ao Brasil, seu governo e população. Passou a ser um símbolo do "verdadeiro Brasil" e um suposto "motivo de vergonha nacional".

Quem conhece um mínimo sobre a linha editorial da France Football já sabia que era impossível que aquela tradução fosse verdadeira. Que naquele texto havia exageros, omissões e mentiras descaradas. Mas em épocas de protestos, qualquer coisa vita motivo de revolta, e o texto viralizou.

Ajudou nesse fenômeno o fato de a revista ser francesa, e de por conta disso haver uma dificuldade imensa em desmentir a tradução apócrifa, e - mais importante -, saber efetivamente o que a France Football falou sobre a Copa e sobre o Brasil. Eu estava fazendo isso, mas por sorte algum meio de comunicação resolveu se mexer: foi o UOL, que em reportagem publicada hoje (LINK) nos contou a verdade sobre a matéria!

O acidente com o guindaste na Arena Corinthians abre a matéria da FF
A matéria do UOL começa lembrando que a matéria foi publicada na edição de 28 de janeiro da France Football e foi escrita pelos jornalistas Éric Champel, Éric Frosio e François Verdenet.. Pouco depois, a "tradução" foi postada no Facebook e compartilhada mais de 200 mil vezes, inclusive por famosos como o apresentador Fernando Vanucci (rendendo assim mais 25 mil "shares").

A partir daqui vou abrir aspas para a matéria do UOL:

A tradução começa com as seguintes frases "Revista francesa, resume o Brasil em todos os sentidos. 12 páginas de uma Revista Francesa (France Football) que resumem o Brasil em todos os sentidos". Não há a menção destas frases na revista. O tom da publicação é crítico, sim. Na primeira página da matéria, o texto diz "Brasil, o medo sobre o Mundial. Atraso nas obras dos estádios, aumento dos preços, riscos de novas manifestações nas ruas, grande diferenças de temperatura entre as sedes, o Mundial do Brasil suscita inquietudes a menos de 140 dias da partida de abertura, no dia 12 de junho em São Paulo". Mas não chega perto ao falado e escrito no texto que circula nas mídias sociais. É possível dizer que parte dos temas citados são exageros na tradução e outra parte é inventada e não encontra qualquer relação na reportagem da revista francesa.

OS EXAGEROS DA TRADUÇÃO

- "Todo o alto escalão do governo Lula está preso por corrupção, mas os artistas e grande parte da população acham que eles são honestos, e fazem campanhas para recolher dinheiro para eles". A France Football fala, sim, de corrupção. Mas de forma genérica e não cita artistas, nem qualquer colaboração com Lula. Diz também que a inércia política atrapalha as obras da Copa. E relata, como uma forma de comprovar essa corrupção, que as empreiteiras a cargo da construções dos estádios seriam financiadoras de campanhas eleitorais.

- "O Deputado mais votado do Brasil é um palhaço analfabeto e banguela, que faz uma dança ridícula, com roupas igualmente ridículas, e seu bordão é: "pior que está não fica". Será? A reportagem não usa o deputado Tiririca, nem cita as roupas do parlamentar, nem as músicas. Mas, para ilustrar o tom das manifestações, descreve um homem (Eron Morais de Melo, um dentista) que se fantasiou de Batman em uma manifestação popular no dia 9 de janeiro. Aliás, logo no primeiro parágrafo.

- "O que falta no Brasil é educação. Os números são assustadores, mesmo quando comparados com seus vizinhos sul-americanos". A revista não usa essa frase. Para comparar o uso de dinheiro público em obras da Copa com investido na educação afirma que, em 2013, o orçamento federal para a Educação foi de 12,8 bilhões de euros. Para construir e reformar 12 estádios, foram até agora 11 bilhões de euros.

- "O francês Jérome Valcke, secretário geral da Fifa criticou o Brasil pelos atrasos. O governo brasileiro disse que não conversaria mais com Jérome Valcke". A France Football não crava em qualquer momento esse rompimento de relação. Cita, sim, a crítica do secretário-geral da Fifa, mas afirma que, em março de 2012, ele foi "provisoriamente" declarado "persona non grata" por afirmar que os organizadores do Mundial deveriam levar um "chute no traseiro".

AS INVERDADES DA TRADUÇÃO


- A imagem atribuída à revista como parte da matéria sobre a Copa por alguns blogs nunca foi publicada pela France Football. A foto mostra Vanessa e Clara, duas integrantes do BBB 14, fazendo topless. Na revista, a foto de abertura é a imagem do guindaste caído no Itaquerão, tragédia que matou dois operários na construção do estádio;

- "Reze para não ter problemas de saúde quando estiver no Brasil": a frase não foi publicada pela revista;

- Lula é amigo íntimo de Marcelo Bahia, diretor da Odebrecht, vencedora da licitação (para construção do Itaquerão). Além de não ter sido publicada pela France Football, a informação é falsa: não houve licitação para construir o estádio corintiano, pois ele é privado. A reportagem faz alusão ao ex-presidente ao dizer que o futuro estádio corintiano é chamado de "Lulão" no bairro "Itaquerão";

- A revista francesa também não fala desta forma dos ataques a ônibus: "Diariamente os ônibus são atacados por gangues que lhes ateiam fogo sob ordem de criminosos. Às vezes não dá tempo do passageiros sair correndo e morre carbonizado";

- Mais um trecho que não existe: "Ônibus lotados a toda velocidade dividem faixas com carroças, mendigos, motoqueiros cruzando faixas sem sinalizar, pessoas xingando, engarrafamentos";

- "A atual presidente garantiu que faria um trem-bala, nos moldes do TGV francês, que ligaria 4 cidades-sede: São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Brasília". O trecho não foi publicado, e o projeto do governo federal era fazer um trem-bala ligando Rio e São Paulo;

- "Todo brasileiro conhece alguém que foi assassinado" e "Recomenda-se levar uma pequenas quantidade de dinheiro para caso de assaltos. É comum assassinarem as pessoas que nada tem para o assalto." Não há citações desse tipo na matéria

NÃO ESTÁ NO FACEBOOK, MAS ESTÁ NA FRANCE FOOTBALL

- No editorial da edição de 28 de janeiro, o editor da revista, Gérard Ejnès, sugere que a Copa deixará nada além de estádios e bons jogos, ao afirmar que "é de virar o estômago a ideia de uma enorme falha que vamos assistir neste encontro dos sonhos. Haverá estádios suficientes e, no coração desses estádios, belas pelejas. Mas além disso...";

- Há uma entrevista com Respicio Espirito Santo, especialista em ação civil e professor de engenharia na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), criticando as reformas dos aeroportos e alertando para possíveis falhas: "Os terminais de passageiros não devem ser um problema na Copa. Minha grande preocupação, por sua vez, é o espaço atribuído aos aviões, a definição de posições e as zonas para manobras. Um trabalho que deve ser realizado com minúcia. Eu creio que não será o caso";

- Os repórteres entrevistam também um representante da Mídia Ninja, Felipe, que afirma; "Os turistas? Eles serão bem recebidos, Eles se beneficiarão da hospitalidade brasileira e presenciarão um espetáculo bacana." E também fala do Rio Surreal, página do Facebook que critica os excessos nos preços na capital fluminense. A matéria diz que um voo do Rio para São Paulo custará 35 euros no dia 10 de maio. "Será faturada 8 vezes mais cara um mês depois 250 euros";

- Sobre segurança, a revista francesa cita o episódio em que o carro do papa foi travado pela massa no Jornada Mundial da Juventude, em julho de 2013. "Em privado, Valcke não disfarça sua irritação quanto à inércia da força policial local", afirma a revista. Relata que 150 mil militares e policiais serão mobilizados em todo o país. "Serão eles capazes de gerir movimentos de massa e serão eles mais eficazes do que a visita do Papa Francisco?";

- O texto fala da temperatura e a preocupação dos dirigentes com o clima quente em algumas cidades, como Recife e Manaus. "As temperaturas no Brasil podem ser irritantes", dizem os jornalistas. "Mais do que as temperaturas médias 25 graus, a umidade superior a 80% e radiações do sol são riscos elevados aos atletas. E não é somente em Manaus e Recife", afirmou à revista Vincent Gouttebarge, pesquisador, 38 anos, ex-jogador;

- A reportagem afirma, categoricamente, que "se a Fifa assume parte da responsabilidade, é porque deixou Ricardo Teixeira agir por tanto tempo sozinho". "[A copa] Era um trampolim para a candidatura de Ricardo Teixeira para 2015 [na presidência da Fifa]";

- A France Football cita, ainda, que a FFF (Federação Francesa de Futebol) está vendendo duas vezes mais bilhetes do que há quatro anos, na África. A FFF diz que espera 1500 a 2500 mais franceses a cada jogo da França no Mundial do Brasil.

Ou seja, o post com a tradução mente sistematicamente, enquanto a matéria segue sendo desconhecida para grande parte do público. Espero que isso comece a mudar a partir da matéria do UOL, e eu estou fazendo a minha parte para ajudar a INFORMAR corretamente à população.

Eu encontrei a matéria original da France Football na internet; selecionei as páginas em um documento Word e estou disponibilizando para quem quiser: basta clicar aqui e fazer o download.

Enfim! Espero que tenham gostado; a mensagem desse post é uma, e uma só: critiquem, mas façam direito, pois nada é mais fácil de se manipular do que informação.

2 comentários:

  1. Essa manipulação foi feita por profissionais. Para as pessoas que acreditam em tudo, por preguiça ou não perceberem o quanto são manipuladas pela campanha eleitoral que vem por aí. Tem muito mais rodando por aí. Eu recebo por e-mail uma quantidade de mentiras e manipulações que chega a ser impressionante as bobagens.

    ResponderExcluir
  2. "Em privado"! Essa sua tradução saiu pior ainda que a manipulação, que de manipulação não tem nada, já que quase tudo na matéria "fake" é verdadeiro.

    ResponderExcluir