Copa do Mundo: Protestos fora de hora atingem os alvos errados

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,,, às 02:01
A ideia é a seguinte: faltam 28 dias para o início da Copa do Mundo. Então, a partir de hoje, vou postar 10 textos: primeiro, um a cada três dias, e depois, um no dia da abertura - 12 de junho.


Hoje, começo com um desabafo. Não meu, do Keppler, que pouco importa nessa conjuntura. Mas de um torcedor - corinthiano, mas que poderia ser atleticano, cruzeirense, colorado... ENFIM!

O Brasil foi escolhido como sede da Copa em 2007. Há SETE ANOS. Não é pouco tempo não, dá pra fazer muita coisa em sete anos - inclusive pressionar um governo a desistir de uma candidatura à Copa.

Isso já aconteceu. Foi uma vez só, mas aconteceu, e foi aqui na América do Sul: a Colômbia, escolhida em 1974 para sediar o Mundial de 1986, desistiu quatro anos antes, por conta das pesadas exigências da FIFA, impossíveis de cumprir. O governo recém-empossado, então, endossou seu discurso de "mudança dos rumos do país" abrindo mão do Mundial.

O mascote da Copa Colômbia-86. "Mãos à Obra!" - acho que não...
Isso foi um ato de coragem, mas que pôde ser tomado por um motivo simples: quase nenhuma obra havia sido iniciada pela Colômbia. Ou seja, não haveria tanto desperdício de recursos - mesmo porque, o que havia sido gasto até então, o fora pela iniciativa privada!

Os jornais colombianos no dia seguinte ao anúncio do presidente Betancur
Essa Copa (1986), então foi oferecida ao Brasil, como jogada política para expansão do projeto de poder de João Havelange. Mas foi devidamente NEGADA pelo presidente Figueiredo, e acabou caindo no colo do México - para decepção de muitos cartolas brasucas, ávidos pelo evento. Por quê será? (risos)

Avancemos 32 anos, então: de 1982 para 2014. E chegamos ao Brasil e sua "Copa das Copas".

Sou o primeiro a dizer: existem ressalvas, e muitas, à realização de um evento desse porte no Brasil. Mas, chovendo no molhado, estamos às vésperas do seu início. Já foram gastos mais de R$ 25 bilhões. Os estádio estão quase todos prontos - e neles, estão mais de R$ 6 bilhões advindos de empréstimos do BNDES e incentivos fiscais.

Nada menos que 41% das obras estão prontas, e tantas outras estão em andamento e irão ficar prontas, em algum momento. OU SEJA, a máquina pública se mexeu, e bem à brasileira, fez a Copa que podia fazer. Eu mesmo, sinceramente, não esperava em nenhum momento algo diferente, muito melhor que isso. Ainda mais em se tratando de futebol (e envolvendo entidades corruptas como CBF e FIFA)!

Clique aqui para ver a imagem ampliada

E então nos deparamos com protestos, que ganharam muita força em 2013 e prometem tumultuar a vida do torcedor brasileiro (e estrangeiro) durante o evento. Me pergunto: qual o objetivo disso?

O que os "movimentos sociais organizados" ganham ao tirar do Brasil a ÚNICA oportunidade que o país terá de fazer RECEITA com a Copa do Mundo?

Me espanta a vontade de fazer de tudo para "não ter Copa". Me dá a impressão de que não existem mais problemas no Brasil... de que o único fardo que essa nação carrega são os 30, 31 dias em que o mundo estará olhando para cá. Parece que a meta é criar o caos, fazer com que o Brasil se transforme na escória da humanidade. Por quê?

Não quero pensar que tem relação com o ano eleitoral, mas tá difícil.

Aos que protestam, três comentários:

1 - Vocês estão bem atrasados. Se quisessem ser efetivos nas suas demandas, deveriam ter queimado pneus e tomado as ruas quando o Brasil estava na situação da Colômbia de 1982 - ou seja, em 2007, 2008, no máximo 2009. Era o momento perfeito para a "sociedade organizada" se manifestar. Depois disso, qualquer protesto se tornou retórico - e segue sendo. 

2 - Aprendam de uma vez por todas a diferenciar GOVERNO de PAÍS.  É contra o governo? Proteste contra ele! Mas não impeça o PAÍS de arrecadar os R$ 65 bilhões (no mínimo) esperados para os dias de evento. Fora o que será arrecadado nos meses subsequentes em impostos, no comércio, na geração de empregos, etc. Cada carro queimado afugenta um turista. E você, ganha o quê com isso?

3 - Quer protestar? Já perdeu a época de protestar contra a Copa... então que tal encontrar um alvo novo? Procure as promessas de campanha da presidente, do governador do seu estado, do prefeito da sua cidade. Ele estão no poder há algum tempo, quantas foram cumpridas? O partido desse governante está envolvido em denúncias de corrupção? Procure sua cidade no Portal da Transparência (link); ela está recebendo recursos do Governo Federal? O que está fazendo com a grana? Então, faça protestos contra as pessoas certas, pelos motivos certos.

Enfim, a primeira mensagem dessa série é: já que a Copa está pronta, deixem quem quer aproveitá-la fazê-lo. Quem estará nas ruas, gritando pela Seleção, não são os políticos. Esses, estarão nos camarotes das Arenas. Quem estará nas ruas é o povo, que sofre dia a dia com os baixos salários, com os hospitais lotados, com a educação de má qualidade, com o transporte ruim, policiamento ausente.

Eles só querem fugir dos problemas por  quatro semanas. Por quê sofrer com protestos?
Esse povo, que enfeita a rua, se pinta de verde-e-amarelo, só quer esquecer dos problemas por alguns minutos, em alguns jogos durante um mês. É demais pedir isso? É muito difícil não penalizá-lo com protestos que já não fazem mais sentido?

Afinal, a Copa está pronta. E vai acontecer!

Fontes: BBC, Verminosos por Futebol, Portal 2014, Agência Brasil (foto)

1 comentários:

  1. Concordo em partes.
    Salvo os claros protestos políticos o que não foi o caso de junho/13. Pode até ter começado com protestos políticos mas depois ganhou "vida própria" eu concordo que assim como as obras também os protestos estão atrasados, mas antes tarde do que nunca!
    Eu acredito que conforme a copa foi chegando e a ficha foi caindo o povo foi ficando cada vez mais indignado até porque convenhamos, copa aqui é uma aberração.
    Que possam haver os jogos dentro dias estádios e que os que são contra possam se manifestar do lado de fora.

    ResponderExcluir