Real Madrid: o título mundial e a repercussão na imprensa [Análise]

♠ Publicado por Daniel Keppler em ,,,, às 20:57

E o Real Madrid venceu o Mundial de Clubes. Foi bem fácil, até. E, se acabou mais um Mundial, é hora de renovar a análise que fiz ano passado, aqui no blog, sobre as repercussões que o torneio gerava na imprensa. Vocês podem ler a de 2013 aqui.

A análise desse ano também é importante. Afinal, o time merengue é tricampeão intercontinental - 1960, 1998 e 2002. Vamos ver o que mudou (ou SE algo mudou) do ano passado para cá?

Como em 2013, separei a análise em duas partes: mídia nacional e estrangeira. Espero que gostem!


Mídias nacionais

Começo com o Globo Esporte (link), que foi um dos que exaltaram o "tricampeonato do Bayern" ano passado, inclusive listando todos os "campeões mundiais" desde 2000 na matéria. Lendo a reportagem desse ano, percebi uma pequena mudança de enfoque. Há uma preocupação de diferenciar os torneios. O GE cita textualmente que "foi o primeiro título dos merengues na atual versão do torneio". É uma mudança importante, mas se baseia numa falsa premissa: a de que a Copa Intercontinental era um modelo antigo do Mundial de Clubes. Na verdade, as diferenças entre os torneios são enormes e o torneio disputado até 2004 foi, no máximo, de inspiração para a FIFA. Mas que é uma mudança interessante de enfoque, é.

Outro que mudou completamente de 2013 pra cá foi o Zero Hora, que sequer citou a Copa Intercontinental no seu texto. Se resumiu a dizer que o Real Madrid sagrou-se campeão do Mundial de Clubes da FIFA e que, assim, os europeus haviam aumentado a supremacia no torneio, que acumula 11 edições. Veja no link.

O Terra, que havia me surpreendido ano passado, manteve o critério esse ano e separou totalmente os torneios. Já no título, cravou: "campeão mundial pela primeira vez" e no corpo do texto, deixou claro o que pensa da Copa Intercontinental (matéria completa aqui):

"Em duelos com representantes da Conmebol, na chamada Copa Intercontinental, são três os trófeus, conquistados em 1960, 1998 e 2002."

Desde 2013 o Terra não soma os Intercontinentais com os Mundiais (Foto: Reprodução)

Algumas mídias adotaram discurso parecido com o do ano passado, destacando que foi o primeiro título mundial do Real Madrid chancelado pela FIFA, mas citando as conquistas anteriores; alguns que seguem esse caminho são a ESPN (link), o Estado de São Paulo (link), e O Globo (link)

Já outros seguem adotando a postura que era corrente há alguns anos, e unificam sem ressalvas os torneios. Para essas mídias, trata-se do quarto título mundial do Madrid e pronto. Algumas matérias nesse sentido estão na Folha de São Paulo (link), o Lancenet (link), o UOL (link) e a Fox Sports (link).

Resumindo: dos 10 jornais pesquisados, somente quatro bancaram o tetracampeonato mundial; outros quatro diferenciaram os torneios e dois não fizeram menção aos títulos intercontinentais. 


Mídias estrangeiras

Pesquisei 25 jornais de 16 países diferentes. Repeti todos os de 2013 e adicionei alguns. Segue abaixo um resumo:

Washington Post - EUA (link): "In fact, of the 11 tournaments that have been held (2000 and from 2005-14), UEFA teams have captured seven victories. Brazilian teams have scooped up the trophy the other four times." (Em post editorial assinado, o jornal destaca que é o sétimo título mundial conquistado por times da Europa, e não cita o Intercontinental)

The Washington Times - EUA (link):"This was Madrid’s fourth world club championship, first in the Club World Cup format, and its last competitive match of 2014." ("Este foi o quarto título mundial do Madrid, o primeiro no formato de Copa do Mundo, e sua última partida oficial em 2014").

Sports Illustrated - EUA (link): "Like most recent Club World Cup finals, this year’s showdown between San Lorenzo and all-conquering Real Madrid had a distinctly David vs. Goliath feel." (A revista não cita na reportagem a Copa Intercontinental, mas no Twitter anunciou a conquista como o quarto mundial do Real, "unificando" os torneios como já havia feito em 2013)

La Nación - Costa Rica (link): "El Real Madrid tocó la gloria una vez más en este 2014 para dejarse el Mundial de Clubes, un torneo al que llegó como favorito y cumplió con su papel, no solo al ganarlo sino por el estilo de juego desplegado en cada encuentro." (O jornal não fez menção à Taça Intercontinental, dando destaque aos quatro títulos do time na temporada)

El Universal - México (link): "El equipo español ganó en tres ocasiones la Copa Intercontnental, el torneo que precedió al llamado 'mundialito'" (O jornal mexicano citou as conquistas anteriores do Real, mas destacou que foi o primeiro título mundial da equipe)
El Comercio - Peru (link): "En Marrakech, Marruecos, Real Madrid logró el título que le hacía falta en su historia." (O jornal peruano é enfático: o Real conquistou o título que faltava em sua história. Eles foram além e fizeram uma galeria de fotos relembrando todos os campeões mundiais, e só citou os torneios FIFA)

El Comercio: "por primera vez en la historia" (Foto: Reprodução)

Clarín - Argentina (link): "A San Lorenzo le quedó lejos la oportunidad de ganar el partido más importante de su historia." (O Clarín não citou o Intercontinental, e preferiu dar destaque aos lances do jogo, um pouco mais voltados às chances perdidas pelo clube argentino)

Diario Olé - Argentina (link): "El Real Madrid logró el Mundial de Clubes, el primero de su historia (también es el primero que jugó), pero suma otras tres Copas Intercontinentales y con eso llega a cuatro coronas mundiales, como el Milan." (Ainda que reconheça que é o primeiro título do Real no Mundial de Clubes, o Olé faz menção à Intercontinental e reúne os títulos para considerar o time espanhol tetracampeão) 

Mundo Deportivo - Espanha (link): "Tras cumplir el ansiado sueño de la Décima Copa de Europa conquistó por primera vez el título que faltaba en la sala de trofeos del Santiago Bernabéu." (O jornal espanhol não cita a Copa Intercontinental e enfatiza o ineditismo da conquista do Real)

ABC - Espanha (link): "El Madrid derrota a San Lorenzo con goles de Ramos y Bale (2-0) y logra el único gran título que le faltaba: el Mundialito de clubes" (Em 2013, o jornal havia colocado o Bayern como tricampeão; esse ano, deixou claro que o Mundial foi um título inédito para o Real)

Marca - Espanha (link): "El Real Madrid conquistó su primer Mundial de Clubes, que se suma a sus tres Intercontinentales, tras derrotar con claridad al San Lorenzo de Almagro." (Mais alinhado ao Real Madrid, o Marca cita os Intercontinentais, mas não soma os títulos, colocando a conquista desse ano como o primeiro mundial)

AS - Espanha (link): "El trono, de nuevo, pertenece al Madrid: campeón europeo y mundial, 54 años después de levantar la primera Intercontinental." (Dos espanhóis, o jornal que menos se preocupa em exaltar o feito. Coloca o Mundial como apenas mais um título, e apesar de não citar diretamente a Intercontinental, dá a entender que o considera Mundial também)

France 24 - França (link): "Real Madrid defeated San Lorenzo of Argentina 2-0 on Saturday to win the Club World Cup and secure their fourth trophy of 2014." (O jornal também ignorou a Copa Intercontinental e preferiu destacar que trata-se do quarto título na temporada)

France Football - França (link): "Les joueurs de Carlo Ancelotti n'ont eu aucune peine à décrocher leur premier titre de champion du monde des clubs, aux dépens d'une équipe de San Lorenzo qui ressemblait presque à un club amateur arrivé là par le hasard d'un tirage de Coupe (2-0)..." (A revista francesa cita claramente que é o primeiro mundial do Real, observando ainda a facilidade com que a final foi vencida)

Bild - Alemanha (link): "Kaum zu glauben: Es gab noch einen Titel, den Real noch nicht geholt hatte. Madrid gewinnt die Klub-WM zum ersten Mal." (Os alemães não citam a Copa Intercontinental, e observam que o Mundial era o título que faltava ao Real Madrid)

BBC - Reino Unido (link): "The victory also provided the Bernabeu outfit with their first win in the competition in its current guise, although they won its predecessor - the Intercontinental Cup - three times." (A BBC destacou o primeiro título mundial, mas citou os Intercontinentais conquistados anteriormente)

The Guardian - Reino Unido (link): "Sergio Ramos headed the opener after 37 minutes and Gareth Bale scored the second six minutes after the break as Madrid claimed their maiden Club World Cup title." ("Sergio Ramos abriu o placar aos 37 minutos e Gareth Bale marcou o segundo seis minutos depois do intervalo, permitindo ao Madrid reivindicar o seu primeiro título do Mundial de Clubes.")

A Bola: "Primeiro título" (Foto: Reprodução)

A Bola - Portugal (link): "O Real Madrid venceu os argentinos do San Lorenzo por 2-0 e conquistou o Mundial de Clubes que decorreu em Marraquexe. Sergio Ramos e Gareth Bale apontaram os golos da equipa "merengue" (Mais um que coloca a conquista como inédita para o Real Madrid)

DN Desporto - Portugal (link): "Sergio Ramos (...) e Gareth Bale (...) fizeram os golos que garantiram ao museu do Real Madrid o troféu que faltava - já tinha vencido por três vezes a Taça Intercontinental (apenas disputada entre clubes europeus e sul-americanos), prova que deu lugar ao Mundial de Clubes (que inclui os campeões de todas as Confederações da FIFA)." (Apesar de cometerem o erro de considerar o torneio da FIFA uma continuação do Intercontinental, o jornal dá a devida importância ao Mundial, destacando que o Real Madrid não possuia o torneio na sua galeria)

La Gazzetta dello Sport - Itália (link): "Il trionfo di Marrakech permette al Real di agganciare Boca e Milan a quota 18 titoli internazionali, mentre continua la caccia al record di vittorie consecutive, che da stasera sono 22. Ancelotti entra nella storia conquistando il suo quarto titolo mondiale, nessuno come lui." (O jornal italiano coloca o Real Madrid como tetracampeão mundial, e dá destaque aos 18 títulos internacionais da equipe, se igualando ao Boca Juniors e ao Milan como equipes multicampeãs)

The NZ Herald - Nova Zelândia (link): "This was Madrid's fourth world club championship, first in the Club World Cup format, and its last competitive match of 2014." (Afirma que se trata do quarto título mundial, apenas reforçando que é o primeiro sob o "novo formato")

BSS - Bangladesh (link): "'We deserved to win the title -- we can say that Real Madrid are the best team in the world,' said Real coach Carlo Ancelotti." (O jornal asiático não citou a Copa Intercontinental e destacou a fala de Ancelotti, onde o treinador reforça sua opinião sobre a autoridade do torneio da FIFA)

The Japan Times - Japão (link): "This was Madrid’s fourth world club championship, first in the Club World Cup format, and its last competitive match of 2014." (Como outros jornais. o japonês cita os intercontinentais, mas reforça que foi a primeira vitória sob o formato reconhecido pela FIFA)

ABC - Austrália (link): "Real Madrid defeated San Lorenzo of Argentina 2-0 on Saturday to win the Club World Cup and secure its fourth trophy of 2014." (O jornal não cita a Copa Intercontinental em nenhum momento, se resumindo a exaltar que é o quarto troféu do Real na temporada)

La Nouvelle Tribune - Marrocos (link): "Le Real Madrid s’est imposé lors de la finale de la Coupe du monde des clubs de football à Marrakech contre les Argentins de San Lorenzo samedi 20 décembre (2-0). Sergio Ramos et Gareth Bale sont les deux buteurs d’une rencontre presqu’à sens unique." (O jornal marroquino não fez menção aos intercontinentais, apenas comentando sobre a conquista do Mundial de Clubes em si)

Resumindo: dos 25 jornais pesquisados, apenas cinco colocam o Real como tetracampeão mundial; outros seis citam a Copa Intercontinental; e nada menos do que 14 colocam o título mundial como uma conquista inédia para os espanhóis. A própria imprensa espanhola inclusive, é uma das mais enfáticas nesse aspecto.


Bônus #1: A zoação (ou provocação?) do Mundo Deportivo à postura da imprensa brasileira

A manchete fala por si só (Foto: Reprodução)

O título da reportagem é o seguinte: "A imprensa brasileira exalta o 'quarto' título do Real Madrid". Eles colocam bem assim, entre aspas. No corpo do texto, eles explicam que aqui o Brasil, é costume somar-se os títulos da Copa Intercontinental com os do Mundial. Então eles colocam algumas frases pinçadas de jornais brasileiros, como acabei de fazer aqui nesse post.

Mesmo sabendo que o Mundo Deportivo é um jornal mais alinhado ao Barcelona, cabe a menção à matéria - ainda que eu não consiga cravas quanto disso é critério e quanto é provocação ao Madrid!

Vocês podem ler a matéria completa aqui.


Bônus #2: Como o Real Madrid tratou sua própria conquista

Não vou me estender muito. Só citar algumas informações. Por exemplo, quantos títulos mundiais o Real atribuiu ao Casillas no Twitter?


Ah sim, um título.

E quando eles precisaram atualizar a galeria de troféus na internet, será que eles uniram o título do Mundial de Clubes com os da Copa Intercontinental?

Quantos Mundiais mesmo? (Foto: Reprodução / site oficial do Real Madrid)

Opa... não uniram. Um Mundial apenas. Confirme vendo a galeria aqui.


Considerações pessoais

A abrangência da imprensa ao Mundial desse ano foi diferente em relação a 2013; dessa vez, foi maior. Certamente devido à participação do Real Madrid, que se não é muito melhor que o Bayern-2013, tem mais popularidade e é mais midiático. Assim, pude ampliar a pesquisa - e assim, colher mais dados.

Foram 35 jornais pesquisados, de 17 países diferentes, de todos os continentes. Apenas nove desses jornais (28%) somaram o título mundial do Real Madrid com os três intercontinentais, para chegarem ao tal tetracampeonato. Foram eles os brasileiros Globo Esporte, Folha de SP, UOL, Lancenet, os estadunidenses Washington Times e Sports Illustrated, além do AS (Espanha), Gazzetta Dello Sport (Itália) e The NZ Herald (Nova Zelândia).

Fica claro que cada vez mais, o Mundial de Clubes sofre menos questionamentos da imprensa de um modo geral. A cada edição, sua autoridade (e seu status) vem sendo reforçado, ainda qe os torneios tenham provlemas que a FIFA precise tentar resolver - como o fraco interesse do público e o baixo índice técnico das partidas em geral).

Há alguns anos, a lembrança da Copa Intercontinental era ainda muito forte, e era difícil falar de Mundial de Clubes sem tentar associá-la ao termo. No entanto, o tempo passou, e pela primeira vez vejo que os jornais que consideram o torneio como um Mundial são minoria em relação aos que não consideram - pelo menos editorialmente. Isso é algo importante.

Dessa forma, fica claro que a visão predominante realmente é a mais sensata: que a importância da Copa Intercontinental é inquestionável; que ela foi, em sua época, o torneio mais semelhante ao que um Mundial devia ser; mas que sua falta de abrangência global fere de morte seu "status" - que sempre foi muito exaltado pelos clubes vencedores, pela TV e imprensa, mas que nunca foi reconhecido pela FIFA, nem chancelado pelos seus organizadores (UEFA, CONMEBOL e FJF).

3 comentários:

  1. Parabéns, Excelente blog, rico em detalhes e informações. Aos poucos o Mundo está aprendendo que o futebol é o esporte mais praticado do Mundo, e nesse esporte globalizado todos devem ter o direito de participar e esse direito só foram conhecer no Mundial de Clubes criado pela Fifa. A partir daí começaram a ser vistos pelo mundo inteiro e mostraram que podem surpreender o Mundo, Mazembe e Raja Casablanca que não nos deixam mentir!

    ResponderExcluir
  2. Só um corintiano mordido por nunca ter existido na história do futebol mundial antes de 2012 se preocuparia com esses detalhes...2012 porque 2000 foi marmelada INVENTADA pura apelação e ganância da Fifa......FATO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com todo o respeito, a palavra da FIFA vale um pouco mais para mim que a sua. Mas sua opinião tem valor, parabéns!

      Excluir