Torneios que poderiam ser Mundial, mas não são - Parte 1

Mundial de Clubes, só esse aqui! (Foto: Repdorução / FIFA)
Essa semana começou a 13ª edição do Mundial de Clubes da FIFA! E já que estamos em mês de Mundial, resolvemos voltar ao tema aqui no blog para mais uma série de posts. Dessa vez com tema novo: torneios que poderiam ser Mundial... mas que não são!

Todo mundo conhece os principais argumentos usados pelos que reconhecem a Copa Intercontinental como Mundial. Uns se apoiam no fato de que ele era o maior torneio possível de se conquistar por um clube, mesmo não sendo disputado por todos os continentes; outros lembram que a imprensa (pelo menos parte dela) reconhece essa tese em suas matérias - especialmente aqui na América do Sul.

No entanto, muitos ignoram (ou talvez não saibam mesmo) que a Copa Intercontinental / Toyota não foi o único torneio da História que atende a pelo menos um desses argumentos. Outras competições já foram vistas pela imprensa como campeonatos mundiais, tendo clubes campeões que se nomeiam verdadeiros campeões do mundo. Então, fica a pergunta: eles também valeriam como Mundiais, ou só os Intercontinentais valem, por algum motivo misterioso?

Essa série de posts vai abordar os torneios em ordem cronológica. Hoje, vamos conhecer duas dessas disputas, analisando as semelhanças e diferenças entre eles, a Copa Intercontinental e o Mundial de Clubes. Vamos lá?

1 - Football World Championship (1887 a 1901-02)

O futebol como conhecemos hoje surgiu no Reino Unido, na metade do século XIX. Também foi lá que os primeiros clubes surgiram, com o pioneiro inglês Sheffield FC (1857), o Wrexham em Gales (1864) e o Queen's Park na Escócia (1867). Foi questão de tempo até as primeiras competições serem organizadas; a primeira delas foi a Youdan Cup de 1867, que ainda usava as regras de Sheffield (precursora das 14 regras do futebol atual). Em seguida surgiram as Copas da Inglaterra (1871), Escócia (1874) e País de Gales (1877).

Somente 11 anos depois outro torneio seria criado - o Campeonato Holandês de 1888, e há registros da fundação de clubes em apenas outros 11 países ou colônias, mas sem organização. Fica claro que o futebol britânico estava vários níveis acima. E é nesse contexto que surge o Football World Championship (ou Campeonato Mundial de Futebol), um torneio disputado entre os campeões da Inglaterra (FA Cup) e da Escócia (Scottish Cup).

No livro Day of the Match: A History of Football in 365 Days, os autores Scott Murray e Rowan Walker relatam que a primeira edição do torneio foi anunciada ao público como "The Association Football Championship of the World". Em jogo único, disputado em 13 de agosto de 1887 na cidade escocesa de Edimburgo, o Hibernian venceu o Preston North End e se sagrou campeão. O campeonato, no entanto, não entregou troféu nem medalhas, e não recebeu muita atenção da mídia local, sendo descrito como um jogo comum. Apesar disso, o Hibernian reivindica para si o título de "primeiro clube a vencer o Campeonato Mundial".
Recorte do jornal Aberdeen Evening Express, de 15/08/1887 (Fonte: British Archive Newspaper)
No ano seguinte, porém, a história foi diferente. A partida disputada em 19 de maio de 1888 contou com notável público de 6 mil pessoas, que viram o escocês Renton golear o West Bromwich Albion por 4x1 e ser o primeiro clube a levantar um troféu de "campeão mundial" - que hoje ode ser visto no Museu do Futebol da Escócia. Por lá, o clube é considerado "o primeiro campeão mundial"... não apenas de clubes, mas da História.
Foto do elenco do Renton FC, "campeão do mundo" de 1888 (Foto: Reprodução / AS)
Sete anos depois, em 27 de abril de 1895, o torneio foi retomado, colocando frente a frente Sunderland e Heart of Midlothian. Disputado novamente em Edinburgo, e dessa vez para um público de 12 mil pesoas, o clube inglês venceu por 5x3 e foi campeão. No dia seguinte, o jornal Sunderland Echo escreveu: "o campeonato do mundo foi definido, e o Sunderland é o campeão". O próprio clube, porém, não cita o título em seu site oficial.
Recortes do jornal Sunderland Echo de 29/04/1895 e 30/04/1895 (Fonte: British Archive Newspaper)
A última disputa do Football World Championship ocorreu já no século XXI, entre Hearts of Midlothian (pela 2ª vez) e Tottenham. O jogo de ida foi em Londres, em 2 de setembro de 1901: um empate sem gols. Na volta, disputada em Edimburgo no dia 2 de janeiro de 1902, o time escocês venceu por 3x1, tornando-se campeão. A equipe cita o título em seu site oficial ("Hearts certainly played well against the FA Cup winners, Tottenham Hotspur, in an unofficial 'World Championship' event"), e o autor Andrew-Henry Bowie, em seu livro "Two Miles to Tynecastle", define o Hearts como "campeão mundial não-oficial".

Por quê pode ser Mundial?
Era disputada pelos times dos melhores países da época
Tinha critérios de disputa (campeões nacionais)
Parte da imprensa tratou o torneio como Mundial
Maioria dos campeões se considera campeão mundial

Por quê não pode ser Mundial?
Foi disputada por somente dois países do mesmo continente
Não foi organizada nem autorizada pelas federações inglesa e escocesa
Não foi reconhecida pela FIFA após a criação da entidade, em 1904

2 - Torneo Internazionale di Foot-Ball (1908 a 1911)

Em 1908, o jornal italiano Stampa Sportiva teve a ideia de organizar uma competição internacional que reunisse os melhores times da Europa. Para tanto, pediu (e conseguiu) autorização da Federação Italiana de Futebol para realizar a competição - como revela o jornal La Stampa de 20 de fevereiro daquele ano.

A primeira edição do torneio contou com sete clubes de quatro países: Juventus (ITA), Torino (ITA), Piemonte (ITA), Ausonia Milano (ITA), Servette (SUI), US Parisienne (FRA) e Freiburger (ALE). Houve uma fase qualificatória entre os times italianos, cujo vencedor foi o Torino ao vencer a Juventus na final por 2x1. O Il Toro se juntou aos outros três times para disputar a fase internacional. Nas semifinais, vitórias do Servette sobre o Freiburger (5x3) e do Torino sobre o US Parisienne (4x0). Na final, a equipe suíça foi campeãdo torneio, ao vencer o rival italiano pelo placar de 3x1. Vale informar que o Servette não cita o título em seu site oficial.

Dois meses antes da disputa da segunda edição, no ano seguinte, o comitê organizador noticiou o envolvimento do rico industrial inglês sir Thomas Lipton no torneio, através da oferta de uma grande premiação. Por esse motivo, muitos passaram a nomear a competição como "Sir Thomas Lipton Trophy". Fica claro nas reportagens da época, no entanto, que tratava-se mesmo de edições continuadas do "Torneo Internazionale di Foot-Ball" - ainda que o termo "Coppa Lipton" tenha sido usado ocasionalmente.

Para o torneio de 1909, novamente foi conseguida a autorização da Federação Italiana, com o envolvimento do seu próprio presidente ("até mesmo o presidente da Federação Italiana foi para Turim acertar os últimos detalhes" - La Stampa, 26/1/1909). Foram convidados quatro equipes: Stuttgarter Sportfreunde (ALE), FC Winterthur (SUI), Torino XI (ITA) e West Auckland (ING). A equipe italiana era um combinado Juventus-Torino, e o clube inglês obteve o convite após a FA se recusar a indicar um time para disputar o torneio. Nas semifinais, vitórias do West Auckland (2x0 contra o Stuttgarter) e do Winterthur (2x1 sobre o Torino XI); na grande final, outro triunfo inglês por 2x0, dando o título aos amadores do West Auckland.
Recortes do jornal La Stampa de 21/04/1908 e 13/04/1909 (Fonte: Archivo La Stampa)
Descobri nas minhas pesquisas que o III Torneo Internazionale ocorreria em abril de 1910 e seria até seis times: Pro Vercelli (ITA), Servette (SUI), West Auckland (ING) e Union Saint-Gilloise (BEL), além de uma equipe alemã e outra francesa. No entanto, o campeonato acabou não sendo realizado pois a Federação Italiana não aprovou o calendário proposto.

Foi então somente em 1911 que a terceira (e última) edição do torneio saiu do papel. Dessa vez os convidados foram: Juventus (ITA), Torino (ITA), FC Zurich (SUI) e West Auckland (ING). Nas semifinais, classificaram-se o West Auckland (2x0 Zurich) e a Juventus (?x? Torino). E na final, vitória por 6x1 dos ingleses sobre os italianos, garantindo assim o bicampeonato do West Auckland - e de quebra a posse definitiva do troféu, que não foi mais disputado.
Recortes do jornal La Stampa de 23/02/191018/04/1911 (Fonte: Archivo La Stampa)
Os dois títulos do West Auckland são motivo de imenso orgulho para a modesta equipe, que atualmente disputa a Northern Football League (equivalente à 9ª divisão local). O logo da equipe contém uma imagem do Sir Thomas Lipton Trophy, a sede do clube possui uma placa em homenagem às conquistas e a loja virtual comercializa vários produtos relativos à "World Cup", como chaveiros, pins, canetas e exemplares do documentário The World Cup: A Captain's Tale, produzido em 1982 pela Tiny Tees Television.
Esquerda: elenco do West Auckland campeão de 1909; direita: medalha entregue também em 1909 (Fonte: Montagem)
Uma última curiosidade: o clube inglês leva o assunto tão a sério que em 2009, graças a uma doação de £ 10 mil feita pela FA, foi à Itália jogar um amistoso contra a Juventus sub-20, em tributo ao centenário do primeiro título. Se em 1911 a Juventus perdeu para o West Auckland por 6x1, quase 100 anos depois os italianos deram o troco: larga vitória por 7x1. Mas o que vale é a festa, certo?

Por quê pode ser Mundial?
Era disputado por times dos melhores países da época
Maioria dos campeões se considera campeão mundial
Sua realização foi autorizada pela Federação Italiana

Por quê não pode ser Mundial?
Não havia critérios específicos de classificação
Só contou com clubes europeus, embora já houvesse futebol organizado nas Américas e em parte da Ásia
Não foi tratado como Mundial pela imprensa da época
Apesar de ter a chancela da Federação Italiana, não foi reconhecida pela FIFA

Uma observação importante: há outros dois torneios internacionais disputados nessa mesma época que não foram incluídos nessa lista, por serem alegadamente considerados de reputação continental, e por isso precursores da Liga dos Campeões da UEFA. São eles:

Coupe Van der Straeten Ponthoz, disputada entre 1900 e 1907 por equipes da Holanda, Bélgica, Suíça, França e Inglaterra. Os campeões foram: RAP Amsterdam (1900), HBS (1901), Pilgrims FC (1902), Racing CB (1903 e 04) e Union Saint-Gilloise (1905, 06 e 07); 

Coupe Jean Dupuich, disputada entre 1908 e 1925 (não ocorrendo entre 1915 e 1919 e em 1921) por clubes da Bélgica, França, Inglaterra, Alemanha, Holanda e Tchecoslováquia. Torneio sucessor do que foi citado anterioriemte. Os campeões foram: Racing CB (1908), Bishop Auckland (1909 e 10), Ilford (1911), Union Saint-Galloise (1912, 13, 14 e 25), Combinado Racing CB/Léopold CB (1920 e 22) e Seleção de Bruxelas (1924).

E aí, o que acharam? Comentem, deem suas opiniões! Em breve teremos a Parte 2 dessa série!

0 comentários:

Postar um comentário