Torneios que poderiam ser Mundial, mas não são - Parte 2

Há cerca de um mês, começamos nossa nova série de posts sobre os torneios amistosos internacionais disputados ao longo da História que foram (ou poderiam ser) considerados como Mundial de Clubes. Na Parte 1, falamos das duas primeiras competições que tiveram esse status: o Football World Championship (1887 a 1901-02) e o Torneo Internazionale di Foot-Ball (1908 a 1911).

A Primeira Guerra Mundial, que assolou a Europa, acabou por interromper todos os campeonatos na Europa, e demorou um tempo até que outras competições com esse status fossem organizadas. Em 1927 houve a edição inaugural da Mitropa Cup (ou Copa Europa), da qual falaremos no final do post, pois interpreta-se que é uma competição de status continental. Assim, voltaremos nossa série a partir de uma competição realizada três anos depois - no mesmo ano da primeira Copa do Mundo. Vamos lá?

Coupe des Nations (1930)

Em 1928, um congresso da FIFA aprovou a criação da Copa do Mundo de seleções, escolhendo como primeiro país-sede o Uruguai, então bicampeão olímpico. A iniciativa dificultou a participação dos países europeus, que teriam que atravessar o Oceano Atlântico de navio, e no final das contas apenas quatro seleções europeias toparam o desafio: Bélgica, França, Iugoslávia e Romênia.

Foi aí que o Servette, então campeão suíço, decidiu organizar uma competição em contraponto ao torneio uruguaio: a Coupe des Nations, ou Copa das Nações. A ideia, segundo a imprensa da época, era convidar "os campeões de todos os países" para participar (Print 1), sem especificar exatamente quais. A primeira perspectiva de países convidados surge em março, quando o L'Impartial afirma que seriam chamados os campeões da Alemanha, Áustria, Espanha, França, Grã-Bretanha (provavelmente se referindo à Inglaterra), Itália, Holanda, Hungria e Tchecoslováquia. Na mesma matéria, o jornal fala sobre o envolvimento tanto do presidente quanto do vice-presidente da FIFA na organização, além de outras autoridades (Print 2).
Tratado como um "torneio internacional de grande envergadura", a Coupe des Nations teve um prêmio de 3000 francos suíços ao campeão (algo em torno de € 31 mil atualmente) (Print 3 da imagem acima). Em junho, finalmente, os 10 participantes foram confirmados. Todos campeões nacionais de seus países, fato celebrado pela imprensa, que chega a falar em "participação mundial" ao destacar esse fato. Entre os times confirmados estavam o belga Royal Cercle Sportif Brugeois, o francês Sète e o tcheco Slavia, clubes que cediam muitos jogadores para as seleções de seus países, além do húngaro Újpest, aclamado como campeão europeu de 1929 (Print 4).
O torneio teve em sua primeira rodada vitórias do First Vienna (AUT) sobre o Servette (SUI) por 7x0, do SpVgg Fürth (ALE) sobre o Sète (FRA) por 4x3, do Slavia (TCH) sobre o Cercle Brugeois (BEL) por 4x3 e do Újpest (HUN) sobre o Real Irún (ESP) por 3x1. Outros dois times entraram direto nas quartas-de-final: o Go Ahead (HOL e o Bologna (ITA), bem como o Servette e o Real Irún que venceram uma "rodada de consolação".

Nas quartas, tivemos First Vienna 7x1 SpVgg Fürth, Újpest 7x0 Go Ahead, Slavia 2x1 Real Irún e Servette 4x1 Bologna. Nas semifinais houve Újpest 3x0 Servette e Slavia 3x1 First Vienna. A equipe austríaca conquistou o terceiro lugar ao vencer o anfitrião suíço por 5x1, e na grande final o favorito Újpest goleou o Slavia por 3x0, conquistando a Coupe des Nations (Prints 5 e 6). Vale registrar que a partida decisiva foi apitada por Stanley Rous, que em 1961 se tornaria presidente da FIFA.
A página do torneio na Wikipédia em inglês afirma que uma segunda edição chegou a ser planejada, para ser disputada no norte da Itália, mas o projeto teria sido abandonado por razões financeiras. Sobre a edição de 1930, o Servette cita o torneio na página que conta a história do clube, mas como um "torneio internacional que reuniu 10 campeões nacionais", e não o inclui na sua galeria de troféus.

Por quê pode ser Mundial?
Era disputada pelos times dos melhores países da época
Tinha critérios de participação (campeões nacionais)
Parte da imprensa tratou o torneio como de relevância global
Contou com autoridades da FIFA na comissão organizadora (reconhecimento indireto?)

Por quê não pode ser Mundial?
Só contou com equipes da Europa, embora já existisse futebol organizado em outras regiões
O campeão do torneio não se considera campeão mundial
A chefia da organização coube ao Servette, um dos clubes participantes
Não foi reconhecida pela FIFA enquanto entidade, nem antes nem depois de 1930
Não foi reconhecida pela UEFA após a fundação da entidade em 1954

Tournoi International de l'Expo Universelle de Paris (1937)

O chamado "Torneio da Exposição Universal" foi organizado durante a edição francesa desse evento, o 34º de uma série de feiras mundiais que começou em 1851, na cidade de Londres (Reino Unido).

Já em abril a imprensa falava que as partidas seriam disputadas em quatro cidades francesas (Print 7), e que seriam convidadas equipes dos melhores países europeus - o que acabou de fato ocorrendo, pois cinco dos oito participantes eram campeões nacionais: Bologna na Itália, VfB Leipzig na Alemanha, Olympique de Marselha na França, Slavia Praga na Tchecoslováquia e Sochaux na França (copa). Além disso, o torneio contou com o então campeão da Mitropa Cup, o Austria Vienna.

Nas quartas-de-final, ocorreram as vitórias do Austria Vienna (AUT) sobre o VfB Leipzig (ALE) por 2x0, do Chelsea (ING) sobre o Olympique de Marselha (FRA) no sorteio após empate em 1x1, do Slavia (TCH) sobre o Phobos (HUN) por 2x1 e do Bologna (ITA) sobre o Sochaux (FRA) por 4x1.

Chelsea e Bologna se classificaram para a final após vencerem, respectivamente, Austria Vienna (2x0) e Slavia Praga (2x0). E na grande decisão, vitória italiana sobre os ingleses, e de goleada: 4x1. O Bologna era campeão do Torneio da Exposição Universal de Paris. É interessante ver que a equipe italiana não apenas cita o torneio em seu site oficial, mas possui uma página inteira apenas para contar a história da campanha, definindo a competição como "um Mundial na prática, inédito para o clube e de grande prestígio".
Imagem do jogo final entre Bologna e Chelsea (Foto: Arquivo Le Figaro)
Houve tentativas de organizar novas edições desse torneio em 1939 na cidade de Zurique (Suíça) e em 1942 na cidade de Roma (Itália), sem sucesso - provavelmente por conta das crescentes tensões provocadas pela Segunda Guerra Mundial que já estava em curso nesses anos.

Por quê pode ser Mundial?
A maioria dos participantes eram campeões nacionais das melhores ligas europeias
O campeão do torneio se considera campeão mundial
Teve formato similar à Coupe des Nations, que preenchia alguns critérios de torneio mundial

Por quê não pode ser Mundial?
Só contou com equipes da Europa, embora já existisse futebol organizado em outras regiões
Permitiu a participação de clubes que não foram campeões nacionais
Não foi tratado pela imprensa como um torneio de relevância global
Não teve em sua organização nenhum representante de federação nacional/UEFA/FIFA
Não foi reconhecido pela FIFA enquanto entidade, nem antes nem depois de 1937
Não foi reconhecida pela UEFA após a fundação da entidade em 1954

Somente alguns anos após o Torneio da Exposição Universal é que haveria uma nova iniciativa desse tipo. E ela ocorreria do outro lado do Atlântico, mais precisamente aqui no Brasil. Sim, me refiro à Copa Rio. Falaremos dela, e de outros torneios, no próximo post dessa série!

Observação: assim como no post anterior, não incluí nessa lista de hoje dois torneios que são considerados precursores das competições europeias. São eles:

Mitropa Cup, disputada entre 1927 e 1992 com algumas interrupções. Também conhecida como Copa da Europa Central (Mitteleuropa em alemão, que contraído virou Mitropa), especialmente nas primeiras edições quando reunia as melhores equipes do continente. Perdeu prestígio a partir da década de 1950, quando a Copa dos Campeões foi criada. Entre os campeões mais relevantes, podemos destacar o Bologna, Sparta Praga, Austria Vienna, Ferencváros, Ujpest e Vasas Budapeste;

Copa Latina, disputada entre 1949 e 1957 por times de França, Itália, Portugal e Espanha. Foi considerada na época a segunda competição mais importante da Europa, atrás apenas da Mitropa Cup. Seus campeões foram: Barcelona (1949 e 52), Benfica (1950), Milan (1951 e 56), Stade Reims (1953) e Real Madrid (1955 e 57).

Confira também: Parte 1
E você, o que acha? Conhecia esses torneios? Comente!

0 comentários:

Postar um comentário