Análise do novo elenco corinthiano para 2017

O novo elenco corinthians (Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)
Chegou o fim do melancólico ano de 2016, onde a fiel viu o elenco campeão no ano ano anterior, o técnico Tite e sua comissão técnica irem embora ainda no primeiro semestre. Agora em 2017, a perspectiva é boa, as poucas boas surpresas do ano passado foram mantidas, chegaram bons reforços em todos os setores e Fábio Carille ganhou a chance que há tanto tempo vinha merecendo. É ponto pacífico que a versão 2017 do elenco corinthiano é muito superior à do ano passado, e com um bom trabalho do novo técnico, o Corinthians pode brigar por títulos nessa temporada. Como toda equipe começa pelo goleiro, começaremos a análise do reformulado elenco corinthiano por eles.

Contando com Cássio, Walter e Caíque, a função de goleiro é uma das poucas que não sofreu nenhuma alteração. É bem verdade que haverá uma disputa interessante pela titularidade entre Cássio e Walter durante o decorrer da temporada, mas seja lá quem for o escolhido, o Corinthians estará bem representado. 

Nas laterais, Uendel saiu para dar de vez a titularidade para o jovem e promissor Guilherme Arana, Moisés voltou de empréstimo após boa temporada no Bahia e suprirá as ausências de Arana quando este estiver nas seleções de base, expulso ou machucado. Os dois nomes da lateral esquerda são bons e promissores e têm tudo para concretizarem a grande expectativa em torno deles. Na direita, Fágner continua intocável, com o competente Léo Príncipe na sua reserva. A despeito do desempenho abaixo da média no segundo semestre de 2016, Fágner deve retomar seu bom nível. Nas laterais estamos bem servidos e não devemos ter problemas para a temporada. 

Na zaga, Pablo chegou para dar mais solidez ao setor, que não conseguiu passar segurança para o torcedor com o péssimo Vilson, o esforçado Balbuena e os jovens Léo Santos (que está com a seleção sub 20) e Pedro Henrique. Apesar de considerar Pablo um ótimo reforço, e Léo Santos e Pedro Henrique como muito promissores, ainda falta um zagueiro para ser titular com Pablo. Balbuena é mediano e Vilson nem deveria estar no elenco. A zaga melhorou, mas ainda podemos ter problemas contra outros grandes. 
O novo xerife da fiel (Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Fazendo a proteção à zaga, o grupo de volantes do Corinthians impõe respeito. Em um movimento de muita inteligência, Gabriel Girotto foi contratado de graça do arquirrival Palmeiras, Maycon e Marciel voltaram dos seus empréstimos e devem ter bastante espaço jogando como segundos volantes. Felipe Bastos e Paulo Roberto completam o time de volantes, com o primeiro tem mais credenciais e até larga bem na briga pela vaga no meio de campo, já o outro, a não ser que se revele uma genial contratação, não deve ter muito espaço. O importante é sabermos que nossa defesa finalmente estará protegida desde a saída de Ralf. 
Gabriel chega com moral (Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Jogando mais à frente, o setor de criatividade ganha o reforço de Jádson, que deve se juntar a Rodriguinho e Marlone no time titular. Na reserva, Camacho, Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto e Guilherme são opções interessantes para substituições no segundo tempo e se jogarem com mais determinação podem até serem titulares, pois já demonstraram muito mais futebol do que o apresentado na temporada passada. Veredito: um meio de campo forte e recheado de boas opções no banco, se eu fosse o Carille, jogaria com Gabriel mais atrás, Rodriguinho e Camacho pelo meio, com Camacho um pouco mais preso e Rodriguinho emulando o Renato Augusto de 2015; e Jádson e Marlone abertos nas laterais. 
Um dos melhores jogadores de 2015 está de volta (Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

No ataque só resta uma vaga de titular que provavelmente ficará entre Kazim, o gringo da favela, e Jô. Correndo por fora está Angel Romero, que contra tudo (inclusive suas deficiências técnicas) e contra todos, sempre tem arranjado um jeito de jogar. Além deles, Léo Jabá ganhará uma chance no Paulista. Convém notar também que para a disputa do Brasileirão, Willian Potker foi contratado e se repetir o desempenho do ano passado, em que foi artilheiro da Série A, será páreo duro para Jô e Kazim. 
O bom filho à casa torna e Jô está de volta (Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

O elenco para o Campeonato Paulista é formado por mais de 30% de atletas da base, e deve ganhar mais algumas pratas da casa depois do torneio estadual. O Corinthians montou um elenco forte e bem equilibrado e tem tudo para fazer um bom papel no decorrer do ano. O coringão tem boas chances nos torneios mata-mata, como o Paulistão, a Copa do Brasil e a Sulamericana, no Brasileirão as boas peças de reposição devem ser úteis e fazer o Corinthians dar trabalho e disputar uma das quatro primeiras vagas. Tudo isso contando que Fábio Carille e o ótimo Osmar Loss façam bom trabalho no comando alvinegro

0 comentários:

Postar um comentário