Arena Corinthians


A Arena Corinthians está sendo construída em Itaquera, São Paulo, e sediará a abertura da Copa do Mundo-2014. Com capacidade para 48 mil lugares (na Copa serão 68 mil, graças à colocação de mais 20 mil assentos removíveis), o estádio é a concretização de um sonho antigo do Timão!
Corinthians e Odebrecht iniciaram em 2004 os primeiros contatos para a realização da obra, mas só em 2010, como parte das comemorações do centenário corintiano, foi firmado um primeiro acordo entre as duas partes. Orçado em R$ 820 milhões, o empreendimento foi iniciado em 30 de maio de 2011 e será entregue em dezembro de 2013. O projeto arquitetônico da futura Arena Corinthians é de autoria do escritório Coutinho, Diegues, Cordeiro Arquitetos, do Rio de Janeiro. Na abertura da Copa está prevista a participação de Chefes de Estado, representando os 32 países que irão disputar a competição. Outro destaque será a presença de cerca de 4.500 jornalistas de todo o mundo. 

Segundo estudo realizado pela consultoria Accenture, o evento Copa do Mundo-2014, em São Paulo, terá o impacto econômico de R$ 30 bilhões ao longo de 10 anos, em especial na zona leste, a mais populosa da cidade e carente de infraestrutura e investimentos. “A Arena será um dos indutores de um processo que irá elevar a qualidade de vida da população da região, pois vai estimular investimentos em obras de mobilidade, a instalação de instituições de ensino e empresas e a consequente geração de oportunidades de trabalho”, argumenta Benedicto Junior, Líder Empresarial da Odebrecht Infraestrutura.

Video mostra evolução das obras até fevereiro/2013

Confira a seguir 10 das dúvidas mais comuns sobre a Arena Corinthians, e as respostas:

01. Quem pagará pela construção do estádio?
Uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), a ser constituída para o projeto, tomará o financiamento do BNDES, que por decisão do Governo Federal disponibiliza empréstimos de até R$ 400 milhões para cada cidade que sediar jogos da Copa do Mundo. A SPE utilizará o empréstimo BNDES para custear parte dos investimentos necessários a construção da estádio, sendo que este valor será integralmente repago ao BNDES pela SPE com os recursos gerados pela exploração da estádio, ou seja, a receita futura da Arena Corinthians é quem paga esta conta. A SPE também será a quotista sênior de um Fundo de Investimento Imobiliário que será o titular do estádio e terá o direito a receber os Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CID), que são incentivos baseados em um mecanismo criado em 2004 para estimular investimentos na zona leste. Os recursos provenientes da venda destes certificados a investidores privados custeará outra parcela dos investimentos. As receitas antecipadas do estádio, incluindo aquelas associadas a patrocínios, poderão ser utilizadas para custear parte dos investimentos, caso as outras fontes não sejam suficientes.
02. Como funcionam os CIDs?
São certificados emitidos pela Prefeitura para estimular investimentos em áreas determinadas da cidade. Os certificados podem ter um valor equivalente a até 60% do investimento total. O investidor que tiver estes certificados em mãos poderá utilizá-los como forma de pagamento de ISS e/ou IPTU no município de São Paulo. No caso da Arena Corinthians, o valor dos CIDs foi limitado a R$ 420 milhões, independente do valor final da construção. Os certificados terão validade de até dez anos.
03. Qual o modelo de contrato entre Corinthians e a Odebrecht e quem irá administrar o estádio depois de pronto?
Trata-se de um contrato privado. A administração do estádio será do Corinthians.
04. A quem pertence o terreno? Ao Corinthians, à Prefeitura ou ao Governo do Estado?
O terreno pertence à Prefeitura Municipal de São Paulo que fez concessão de uso ao Corinthians por 99 anos.
05. Como foi solucionada a remoção dos dutos da Petrobras?
Em abril de 2012, foram finalizados os trabalhos de relocação dos dutos da Transpetro, subsidiária da Petrobras, que passam pelo terreno onde a arena é erguida, no bairro de Itaquera, em São Paulo. Também já foram retiradas as tubulações antigas, o que permite à construtora executar serviços na faixa de terreno em que estavam instaladas, inclusive num dos extremos o prédio oeste. Os trabalhos de relocação e de retirada das linhas antigas não afetaram o cronograma das obras.
06. O projeto original já atendia as exigências da Fifa para a abertura da Copa de 2014, ou precisou ser adequado após o anúncio antecipado da CBF e Governos do Estado e Municipal?
O projeto original atendia as especificações da Fifa, mas não previa a participação na Copa de 2014 ou abertura do evento. As ampliações necessárias para que a Arena Corinthians se candidatasse à abertura do mundial foram discutidas posteriormente.
07. Quais adaptações serão necessárias para adequá-lo à capacidade de 65 mil espectadores?
O estádio terá capacidade para 48 mil lugares. Para sediar a abertura da Copa, a Fifa exige 65 mil. Assim serão adicionados 20 mil assentos removíveis, ficando um total de 68 mil. Os assentos removíveis serão retirados após o encerramento da Copa.
 
08. Quando as obras começaram e qual a previsão de conclusão?
As obras começaram em 30 de maio de 2011 e serão concluídas em dezembro de 2013. O prazo de execução é de 33 meses.
09. Que características de sustentabilidade ambiental serão incorporadas ao projeto?
O estádio está sendo construído dentro dos padrões determinados pela Fifa, com soluções e tecnologias que garantirão o uso racional de recursos naturais – economia de água, aproveitamento da água da chuva, diminuição e reciclagem do lixo gerado, sustentabilidade energética, ventilação e iluminação naturais.
10. Quais obras de infraestrutura no entorno são necessárias para que a abertura da Copa de 2014 seja realizada na Arena Corinthians?
Não só para possíveis jogos da Copa, mas para a futura operação do estádio, terão que ser feitas melhorias em todos os sistemas de transporte. Já existe uma estação do Metrô de São Paulo, a 500 metros, que precisará de ampliação. Serão necessárias ainda passarelas e alças viárias que interliguem o sistema viário existente e as estações ao novo estádio.
 [Fonte: Odebrecht]

Maquete eletrônica da Arena (maio/2013)
video

Abaixo, segue uma lista de blogs e sites que acompanham a obra e estão dando oferecendo MUITAS informações valiosas! Vale a pena clicar e dar uma olhada!











Além de todas essas fontes de informação, você também pode acessar o site oficial da obra, mantido pela Odebrecht. Lá você vai encontrar fotos, videos e notícias direto da fonte. Clique AQUI para acessar!